Tamanho do texto

Ex-presidente entrou com ação contra Alessandra Strutzel, que celebrou a morte de Arthur Lula da Silva, de 7 anos, em seus perfis nas redes sociais

Arthur e Lula
Reprodução
Lula processa blogueira que comemorou a morte do neto do petista

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva informaram, nesta sexta-feira (28) que entraram com um processo contra a blogueira Alessandra Strutzel, que celebrou a morte do neto do petista, Arthur Lula da Silva, de 7 anos em seus perfis nas redes sociais.

Leia também: Neto de Lula teve diagnóstico inicial falso e morreu de infecção generalizada

No dia da morte da criança, Strutzel fez uma postagem com a notícia no Facebook e escreveu: "Pelo menos uma notícia boa". Outros usuários tentaram corrigir a blogueira, pois acharam que ela estava se confundindo e comemorando uma suposta morte de Lula , mas ela manteve a posição. "Iria crescer com o exemplo do avô. Um filho da p* a menos para roubar nosso país."

Agora, o ex-presidente cobra R$ 50 mil da blogueira por violação a dignidade da pessoa humana. "Ao atingir a honra do requerente, a requerida cometeu ato ilícito, ferindo direitos subjetivos privados, devendo, portanto, responder pelos danos causados", argumenta a defesa do petista.

"Uma lesão de cunho psicológico jamais pode ser plenamente reparada por intermédio de bens materiais, mas o requerente não deve ficar desguarnecido de proteção jurídica", escreveram os representantes do ex-presidente.

O neto de Lula  morreu no dia 1º de março, aos 7 anos de idade. No início, o hospital divulgou que a morte teria acontecido em consequência de uma meningite. No entanto, na última terça-feira (2), a prefeitura do município afirmou que o boletim médico divulgado anteriormente estava errado.

Leia também: Família estuda processar hospital que vazou boletim médico do neto de Lula

A real causa da morte foi uma infecção generalizada causada pela bactéria  Staphylococcus aureus. Segundo o executivo, a Secretaria Municipal de Saúde encaminhou amostras coletadas no hospital, para análise e confirmação, ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e os exames deram negativo para meningite, meningite meningocócica e meningococcemia, mas infectologistas confirmaram a infecção generalizada.

O velório do menino foi o único evento para o qual o ex-presidente foi liberado a ir, em São Bernardo do Campo. Lula  está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde abril do ano passado, por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.


    Leia tudo sobre: Lula