Tamanho do texto

Senadores veem ilegalidades no novo texto; "Ele novamente invade a atribuição do Legislativo, então é absolutamente ilegal", afirma senador

Alcolumbre
Agência Senado / Divulgação
Presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP)

No grupo de senadores destacado pelo presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM-AP) para elaborar um novo projeto de lei sobre armas , a percepção é de que o último decreto de Jair Bolsonaro repetiu pontos que já haviam sido considerados inconstitucionais e que, por isso, o Senado irá novamente se movimentar para derrubá-los.

Leia também: Bolsonaro edita 7º decreto sobre armas e mantém brecha para compra de fuzil

Para o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que deve ser o autor de um texto sobre armas que agrade a maioria dos senadores, o último decreto do governo é "absolutamente ilegal" por continuar flexibilizando o direito ao porte de arma. Agentes do Ibama voltam a ter esse direito, e o decreto mantém brecha para compra de fuzil.

Leia também: Senado aprova projetos que flexibilizam posse de armas em área rural

"Ele novamente invade a atribuição do Legislativo ao falar de hipóteses de porte, então me parece absolutamente ilegal. Tem a questão de (liberar) calibre de arma de novo, algumas presunções de necessidade que a gente vê como excessivas, mas é preciso estudar o projeto", diz o senador .