Tamanho do texto

Não há data para uma nova audiência do caso; juiz de instrução recebe imagens de segurança do aeroporto que mostrariam militar com mala

Bolsonaro
Alan Santos/PR
Militar que foi preso com 39 kg de cocaína em bagagem estava na comitiva oficial de Bolsonaro ao G-20

O sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues , de 38 anos, completou suas primeiras 24 horas no Centro Penitenciário Sevilha 1, ondecumpre prisão provisória por suspeita de tentar entrar em território espanhol com 39 quilos de cocaína trazidos do Brasil numavião da equipe de apoio à comitiva do presidente Jair Bolsonaro. Ele divide com outro preso uma cela de 18 metros quadrados, sem televisão. Já teve banho de sol esta manhã e desfrutou de quatro refeições — o almoço e o jantar de quarta-feira, além do café da manhã e do almoço desta quinta-feira.

Leia também: Menina cai do segundo andar, mas é salva por jovem que passava pela rua; assista

Segundo informou ao jornal O Globo uma fonte do Tribunal Superior de Justiça da Andaluzia (TSJA) — a região espanhola cuja capital é Sevilha —, Rodrigues foi levado a essa unidade que abriga cerca de 1.300 detentos por ser onde são alojados presos pertencentes a forças de segurança e criminosos e suspeitos de menor periculosidade.

Entre os ex-detentos famosos do Sevilha 1 estão a cantora espanhola Isabel Pantoja, acusada de fraude fiscal, condenada a dois anos em regime fechado (numa unidade anexa, só de mulheres). Na audiência de quarta-feira, no Tribunal de Instrução 11 de Sevilha, Rodrigues esteve acompanhado apenas de um defensor público espanhol.

Leia também: Milhões de bolívares venezuelanos são achados no Banco Central do Iraque no Rio

A ausência de disfarce da droga na mala do militar surpreendeu as autoridades da Espanha. Os 37 pacotes de cocaína foram flagrados na rotineira passagem pelo raio-X.