Tamanho do texto

Dois dias após Bolsonaro se comparar à rainha da Inglaterra, presidente da Câmara negou que exista tentativa de impor 'parlamentarismo branco'

Rodrigo Maia
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados - 4.6.19
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pôs panos quentes em crise após reclamação de Bolsonaro

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta segunda-feira (24) que o Congresso deve assumir um papel relevante na agenda do País, mas negou que esteja em curso uma tentativa de impor um 'parlamentarismo branco'.

"Ninguém quer suprimir o papel do presidente da República nem de suas prerrogativas, até porque há muitos projetos que dependem do Poder Executivo. Tem outros que podem ter prerrogativas dos parlamentares e nós faremos. Mas sempre em conjunto", disse Rodrigo Maia  ao assegurar que algumas propostas estão sendo discutidas em conjunto com o governo.

A declaração do democrata surge dias após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ter atacado o Congresso ao dizer que os parlamentares "querem deixá-lo como a rainha da Inglaterra" , ou seja, sem poder efetivo. A reclamação do presidente se deveu à aprovação de um projeto que tira do Planalto a incumbência de indicar os presidentes de agências reguladoras, mas tem também como combustível a derrubada dos decretos das armas , promovida pelo Senado.

Leia também: Bolsonaro vira meme após 'se comparar' à rainha da Inglaterra; veja os melhores

Há dez dias, o ministro da Economia, Paulo Guedes, também reclamou da atuação dos congressistas em razão do parecer apresentado pelo relator da reforma da Previdência na Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), que propôs mudanças no texto original entregue pelo governo.  Maia também saiu em defesa dos parlamentares na ocasião.

Sobre o pacote de alterações nas regras para a aposentadoria, o presidente da Câmara voltou a afirmar nesta segunda-feira que sua intenção é levar a reforma da Previdência à votação até a segunda semana de julho.

Maia também refutou rumores de que já há movimentações internas na Câmara para que ele seja reeleito presidente – com o mesmo ocorrendo no Senado, em favor do presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP).

“A alternância de poder é fundamental. Sou presidente há três mandatos, acho que meu ciclo se encerra no primeiro dia de fevereiro de 2021. Cumpri meu papel e está na hora de outro parlamentar cumprir esse papel na Câmara”, afirmou Rodrigo Maia .