Tamanho do texto

Declarações do petista vieram ao público no mesmo dia em que ele teria seu recurso analisado pelo Supremo; julgamento foi adiado nesta segunda

Lula
Reprodução/Le Monde
O ex-presidente Lula escreveu uma carta em que afirma que 'muita gente poderosa' quer impedir seu habeas corpus

Em carta direcionada ao ex-chanceler Celso Amorim, divulgada na tarde desta segunda-feira (24), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – que está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba – disse que "muita gente poderosa" quer impedir que seu habeas corpus seja aprovado em julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia também: Dodge diz ser contra anulação da sentença de Lula no caso tríplex

"Meus advogados recorreram ao Supremo Tribunal Federal, para que eu tenha finalmente um processo e um julgamento justos, o que nunca tive nas mãos de Sergio Moro", escreveu Lula . "Muita gente poderosa, no Brasil e até de outros países, quer impedir essa decisão, ou continuar adiando, o que dá no mesmo para quem está preso injustamente", continuou.

A carta vem ao público no mesmo dia em que Lula teria seu recurso analisado pelo Supremo. No pedido da defesa do ex-presidente, é solicitada a suspeição do ex-juiz e atual ministro da Justiça Sergio Moro, no caso do tríplex, que resultou na prisão do petista.

A defesa de Lula alega que Moro foi parcial no julgamento do ex-presidente e, por isso, pede a anulação da sentença proferida pelo então juiz ao petista. O julgamento seria hoje, mas foi adiado a pedido do ministro Gilmar Mendes .

"Já apresentamos provas suficientes de que o juiz é suspeito e não foi imparcial", escreveu Lula. "Tudo o que quero é ter direito a um julgamento justo, por um juiz imparcial, para poder demonstrar com fatos que sou inocente de tudo o que me acusaram", continua.

Leia também: Recurso de Lula e decreto das armas colocam STF no olho do furacão nesta semana

"Quero ser julgado dentro do processo legal, com base em provas, e não em convicções. Quero ser julgado pelas leis do meu país, e não pelas manchetes dos jornais", afirmou Lula . "A pergunta que faço todos os dias aqui onde estou é uma só: por que tanto medo da verdade? A resposta não interessa apenas a mim, mas a todos que esperam por Justiça", encerrou.

    Leia tudo sobre: lula