Tamanho do texto

Aldemir Bendine foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por ter recebido R$ 3 milhões da Odebrecht

Aldemir Bendine
Lula Marques/ Agência PT - 14.10.15
Ex-presidente da Petrobras, Aldemir Bendine teve a pena reduzida para sete anos, 9 meses e 10 dias de prisão


A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) reduziu de 11 anos para sete anos, 9 meses e 10 dias de prisão a condenação do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine . Ele foi condenado por corrupção passiva e absolvido do crime de lavagem de dinheiro.

Leia também: STF manda soltar ex-presidente da Petrobras condenado na Lava Jato

O ex-presidente da Petrobras foi acusado de ter recebido R$ 3 milhões em vantagens indevidas do Grupo Odebrecht. O valor teria sido pedido ainda quando ele era presidente do Banco do Brasil, em decorrência de uma operação de crédito em favor da Odebrecht Agroindustrial.

Leia também: Justiça mantém bloqueio dos bens de ex-presidente da Petrobras, Ademir Bendine

Réu na ação, o empresário Marcelo Odebrecht teve a ação suspensa devido ao acordo de delação. Apontado como intermediário, o publicitário André Gustavo Vieira da Silva foi condenado a seis anos, três meses e 16 dias de reclusão em regime inicial semi-aberto.