Tamanho do texto

Em evento no interior de São Paulo, presidente indicou que não escolheu sucessor ou sucessora de Raquel Dodge

Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Bolsonaro não ainda não escolheu o substituto de Raquel Dodge como PGR


O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira que vai definir quem será o novo procurador-geral da República "aos 48 do segundo tempo". O subprocurador Mário Bonsaglia foi o mais votado na lista tríplice da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), e Bolsonaro tem até setembro para indicar um novo PGR . 

A declaração foi dada à TV Anhanguera, filiada da TV Globo, após visita à comunidade terapêutica Fazenda da Esperança, em Guaratinguetá, interior de São Paulo, evento que não constava na agenda oficial da Presidência. Além dos nomes da lista tríplice, há dois candidatos que correm por fora: atual PGR Raquel Dodge e o subprocurador Augusto Aras.

Leia também: Mário Bonsaglia encabeça lista tríplice para a PGR; Bolsonaro escolherá indicado

Na sequência, o presidente acompanhou a formatura de militares na mesma cidade. Ao se dirigir à turma de formando, Bolsonaro declarou que a liberdade e a democracia estiveram "ameaçadas há pouco", sem dar detalhes sobre qual seria a ameaça.

"O Brasil tem algo muito importante a se preservar: a nossa liberdade e a nossa democracia, tão ameaçadas há pouco. Quis que isso mudasse e eu conto com vocês para que juntos façamos um Brasil melhor para todos. O momento é de emoção pra mim é para os familiares de vocês. Parabéns e que Deus proteja os destinos de vocês".

Leia também: Procuradores votam hoje indicação para a PGR, mesmo sem compromisso de Bolsonaro

Bolsonaro evita falar sobre a sua escolha para novo PGR . O presidente deu mostras de que deve escolher alguém da lista tríplice, mas não é obrigado.