Tamanho do texto

Governador de São Paulo pediu respeito ao direito de ir e vir dos que concordam com a nova Previdência e criticou "baderna" em protestos

João Doria
Eliane Neves/Fotoarena/Agência O Globo
Doria diz que manifestação "não pode ser baderna"

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), manifestou-se sobre a greve geral desta sexta-feira (14) . Em sua conta do Twitter, o tucano publicou uma foto trabalhando na mesa de seu gabinete, criticou as pessoas que aderiram à greve e afirmou que "manifestação não pode ser baderna". 

Leia também: Carro avança e atropela manifestantes no Rio de Janeiro; assista

Apoiador da reforma da Previdência, João Doria pediu respeito ao "direito de ir e vir" da população que apoia a proposta. "Bom dia, hoje é dia de trabalho normal para todo brasileiro de bem. Respeito o direito de manifestação, porém, que seja respeitado o direito de ir e vir daqueles que desejam cumprir suas obrigações e que concordam com a Nova Previdência. Manifestação não pode ser baderna", escreveu. 





Nesta sexta-feira, trabalhadores de vários estados aderiram à greve contra a reforma da Previdência e os cortes na educação. Avenidas importantes foram bloqueadas e manifestantes colocaram fogo em pneus. Em São Paulo, o transporte público funcionou parcialmente . Algumas linhas de metrô já estão em operação normal.