Tamanho do texto

Justiça obriga presidente a se retratar por ter dito que a deputada "não merecia ser estuprada" durante discussão na Câmara em 2003

Maria do Rosário e Bolsonaro
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 14.9.16
Então deputado, Jair Bolsonaro foi até a mesa do plenário para questionar decisão da deputada Maria do Rosário (PT-RS)


O presidente Jair Bolsonaro usou o seu perfil de Twitter para postar uma mensagem de retratação a deputada federal Maria do Rosário (PT). A ação faz parte de uma decisão judicial a favor da parlamentar, que foi atacada e xingada por Bolsonaro na época em que os dois estavam na Câmara dos Deputados.

Na mensagem de retratação, Bolsonaro pede desculpas a Maria do Rosário por, "no calor do momento", ter afirmado que ela "não merecia ser estuprada". No texto, o presidente aproveita para dizer que respeita as mulheres e lembra do protagonismo que deu à Primeira Dama Michelle no dia de sua posse.

Em decisão publicada no último dia 23 de maio, a juíza Tatiana Medina, da 18ª Vara Cível de Brasília, determinou que o Bolsonaro pagasse, em até 15 dias úteis, uma indenização de R$ 10 mil por danos morais à parlamentar e veiculasse uma nota de retratação , sob pena de multa diária. O prazo começou a contar no dia seguinte e venceu nesta quinta.

Leia também: Bolsonaro tem até 15 dias para pagar indenização de R$ 10 mil a Maria do Rosário

Leia a retratação de Bolsonaro abaixo:




Leia também: Bolsonaro tem até 15 dias para pagar indenização de R$ 10 mil a Maria do Rosário

A briga entre Maria do Rosário e Jair Bolsonaro começou em 2003. Na época, os dois deputados trocaram farpas não apenas no plenário, mas também nos corredores da Câmara. Ex-ministra dos Direitos Humanos, a petista virou uma "inimiga" do então parlamentar, principal defensor do arquivamento dos documentos sobre tortura durante a ditadura militar (1964-1985).