Tamanho do texto

Câmara devolveu estrutura da Fundação Nacional do Índio para o Ministério da Justiça; decisão contrariou a vontade dos ministros do governo Bolsonaro

Damares e Moro
Divulgação
Damares diz que Moro "prometeu" manter a equipe da Funai

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse na manhã desta sexta-feira que o ministro da Justiça, Sergio Moro , lhe prometeu manter a equipe escolhida por ela para comandar a Fundação Nacional do Índio (Funai ). Em votação nesta semana a Câmara decidiu retirar a estrutura da pasta de Damares e devolvê-la à área da Justiça, onde estava antes do governo Jair Bolsonaro.

Leia também: Manifestão é bem-vinda se tiver "objetivos democráticos", diz Mourão

"O ministro Moro prometeu que a equipe continua. Não adianta. Eu vou estar lá. Não vão tirar a Funai de mim. Não vão tirar os índios de mim. É só uma questão administrativa",  disse Damares , em tom descontraído.

Damares trocou a diretoria da Funai em janeiro, nomeando como presidente do órgão o general Franklimberg Ribeiro de Freitas. Ele já tinha ocupado a função no governo Michel Temer.

A ministra participou de um evento comemorativo do Dia Nacional do Cigano. Ela afirmou que o presidente Jair Bolsonaro decidiu  priorizar os povos tradicionais no seu governo e reforçou que, por esse motivo, o que foi planejado vai ser executado.

Leia também: Mantega vira réu na Justiça Federal por fraudes de R$ 8 bilhões no BNDES

"Esse é um governo da transversalidade. Não importa se a Funai  vai estar no Ministério da Justiça ou no nosso ministério. Este ministério  vai continuar trabalhando com a pauta das políticas públicas para os indígenas", concluiu Damares .