Tamanho do texto

Região foi a única na qual o presidente não venceu nas eleições de outubro; ele estreia sua visita por Pernambuco, onde deve ir a Petrolina e Recife

Bolsonaro
Alan Santos
Bolsonaro participará, em Recife, da reunião do conselho deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste

O presidente Jair Bolsonaro faz, nesta sexta-feira (23), a sua primeira viagem ao Nordeste , desde que assumiu o cargo em Brasília, no dia 1º de janeiro. De acordo com o Ibope, a região é onde o presidente tem a pior avaliação. A visita vai começar por Pernambuco, com agendas nas cidades de Recife e Petrolina.

De acordo com a agenda oficial do presidente, são previstas visitas ao acervo do Instituto Ricardo Brennand e as participações de Bolsonaro na reunião do conselho deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), em Recife, e da entrega de unidades do programa habitacional Minha Casa Minha Vida, em Petrolina.

Para 40% dos nordestinos que responderam a última pesquisa do Ibope, o governo atual é ruim ou péssimo. Sendo assim, os ministros de Bolsonaro prepararam a "Agenda Nordeste ", um conjunto de ações de curto prazo, como a instalação de cisternas em escolas, a aquisição de alimentos da agricultura familiar e crédito fundiário, ligação por internet em escolas rurais , estímulo ao interesse por ciências, e a Rede Cegonha, de atenção básica a mães e bebês.

Leia também: Bolsonaro compartilha texto que chama Brasil de 'ingovernável'

A maioria das medidas já acontecia em governos anteriores, mas foi reformulada. De acordo com o jornal, a agenda do presidente no estado tomará toda a sexta-feira. “A região precisa de atenção especial, é a que tem a maior representatividade do País, com maior número de governadores”, afirmou o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

Na última quarta-feira (21), Bolsonaro recebeu deputados e senadores da bancada nordestina em um café da manhã no Palácio do Planalto. Nesse café – quando o presidente afirmou aos parlamentares que gostaria de ouvi-los, já que eles conhecem os problemas da população na região – percebeu-se uma prévia para a viagem.

Leia também: Bolsonaro nega ter sancionado projeto que anistia multa a partidos