Tamanho do texto

Presidente deve viajar ao Nordeste nesta sexta; na região, ele vai anunciar aumento de verbas para infraestrutura e entregar conjunto habitacional

Jair Bolsonaro
Reprodução/Flickr
Jair Bolsonaro fará a primeira viagem oficial ao Nordeste nesta sexta-feira

O presidente Jair Bolsonaro prepara sua primeira viagem oficial ao Nordeste, que deverá ocorrer nesta sexta-feira (24). De acordo com o Ibope, a região é onde Bolsonaro tem a pior avaliação. As informações são do jornal O Estado de S Paulo

Leia também: Bolsonaro nega ter sancionado projeto que anistia multa a partidos

Para 40% dos nordestinos que responderam a pesquisa do Ibope, o governo atual é ruim ou péssimo. Sendo assim, os ministros de Bolsonaro prepararam a "Agenda Nordeste ", um conjunto de ações de curto prazo, como a instalação de cisternas em escolas, a aquisição de alimentos da agricultura familiar e crédito fundiário, ligação por internet em escolas rurais , estímulo ao interesse por ciências, e a Rede Cegonha, de atenção básica a mães e bebês.

A maioria das medidas já acontecia em governos anteriores, mas foi reformulada. De acordo com o jornal, a agenda do presidente no estado tomará toda a sexta-feira. “A região precisa de atenção especial, é a que tem a maior representatividade do País, com maior número de governadores”, afirmou o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

“A ida dele traz um marco para a região, mostra visão estratégia que vai além do governo dele. O plano é pensado para 12 anos, extrapola a gestão e mostra um pensamento de Estado", completou. A maioria dos estados nordestinos são comandados por governadores de oposição a Bolsonaro e, nas eleições de outubro, Fernando Haddad (PT) venceu em todos eles.

A viagem marca o lançamento do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), obrigação que começou a ser feita no governo de Temer e hoje é prevista pela Constituição. Na ocasião, Bolsonaro vai se reunir com 11 governadores em Recife para discutir a medida.

O plano estabelece, com base em critérios do IBGE, 41 regiões para investimentos, além das 9 capitais. A ideia é que esses locais tenham expansão no saneamento básico, diminuição de desigualdades, redução do analfabetismo e da mortalidade materna e infantil. O PRDNE ainda prevê que essas regiões passem a ser polos geradores de emprego.

Leia também: Bolsonaro compartilha texto que chama Brasil de 'ingovernável'

Na viagem, o presidente deve anunciar um acréscimo de R$ 2,1 bilhões ao Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste , para ser usado em obras de infraestrutura. Ele também irá a Petrolina (PE), onde vai entregar um conjunto habitacional do Programa Minha Casa Minha Vida.