IstoÉ

Temer já havia sido denunciado pelo Decreto dos Portos pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge
Antonio Cruz/ABr
Temer já havia sido denunciado pelo Decreto dos Portos pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge

Após a Justiça Federal de Brasília  aceitar a denúncia que a força-tarefa Greenfield ratificou contra o ex-presidente Michel Temer (MDB) no caso do Decreto dos Portos, o criminalista Eduardo Carnelós, que defende Temer, afirmou que “trata-se de mais uma acusação absurda, sem amparo na prova dos autos”.

O emedebista já havia sido acusado formalmente pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em dezembro, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito do inquérito dos Portos, que apura se houve favorecimento de Michel Temer a empresas do setor portuário na edição de um decreto de 2017.

Você viu?

“Trata-se de mais uma acusação absurda, sem amparo na prova dos autos. Ao contrário: a Rodrimar , que teria sido beneficiada pelo Decreto dos Portos , não o foi! E isso, repita-se, está provado no inquérito”, afirma Carnelós em nota.

Leia também: Temer é denunciado pelo MPF por conversa com Joesley: "Tem que manter isso"

“Infelizmente, ainda será necessário tempo para pôr fim aos danos causados a Temer pelas acusações infundadas que tiveram início numa negociata efetuada com confessos criminosos. Mas dia chegará em que a mentira não produzirá mais notícia, a não ser a de que ela foi desmascarada”, conclui o criminalista.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários