Bolsonaro Salles e Doria
Divulgação
Presidente Jair Bolsonaro, ministro Ricardo Salles e o governador de São Paulo João Doria participaram da Agrishow

O presidente Jair Bolsonaro discursou na abertura do Agrishow 2019, principal feira do setor agropecuário, que aconteceu na manhã desta segunda-feira (29), em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. 

Leia também: Bolsonaro nega que Moro escolherá próximo procurador da República

Entre promessas para a agricultura e a infraestrutura, Jair Bolsonaro aproveitou o discurso para colocar panos quentes na crise interna do governo, protagonizada pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), segundo filho do presidente, e a chama "ala ideológica" do governo, que vem criticando duramente os militares da gestão.

Logo no início da fala, o presidente afirmou que tem "um quadro maravilhoso", tanto no executivo quanto no legislativo. O presidente também voltou a elogiar os investimentos do Brasil na época da ditadura militar. "O grande incentivo para a agricultura veio no governo Médici", afirmou o presidente.

Ele voltou a exaltar os militares ao dizer que "vibrou" com a escolha de quatro policiais para integrar o ICMBio . Ao falar sobre a construção da BR-163, Bolsonaro voltou a falar sobre o exército. "Obra feita pelo nosso exército brasileiro. E foi uma obra muito mais barata e o exército está de parabéns", disse. Ele ainda prometeu o "maior colégio militar do Brasil" em parte do aeroporto Campo de Marte, que foi desativado.

Leia também: Bolsonaro recebe Rodrigo Maia no Alvorada: "Conversa excelente"

No final da fala, Bolsonaro também relembrou outra crise do governo ao dizer que se reuniu com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. "Debatemos outros assuntos além da Previdência, incluindo o agronegócio", explicou o presidente, que reafirmou que ele e Maia estão "alinhados".

    Veja Também

      Mostrar mais