Tamanho do texto

Levantamento contabilizou ataques nas redes sociais a partir do uso das hashtags; tuítes trazem xingamentos como “corruptos” e “bandidos”

Gilmar Mendes
Nelson Jr./TSE - 19.12.17
Ministro Gilmar Mendes durante sessão extraordinária do STF; ele é um dos ministros mais citados nas redes sociais

Um levantamento de postagens no Twitter na última semana, envolvendo somente duas hashtags, identificou 100.842 publicações feitas por 29.098 perfis com críticas e até xingamentos à cúpula doJudiciário brasileiro.

Leia também: "Liberdade de expressão não pode alimentar desinformação", defende Toffoli

A análise, feita com auxílio do Laboratório de Estudos e Imagem de Cibercultura (Labic) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), levou em conta postagens que fizeram com que o STF entrasse no grupo de assuntos mais comentados da rede social.

Foram contabilizados os ataques com o uso das hashtags #stfvergonhanacional e # ditatoga . Dentre as mais de 100 mil postagens com ataques ao STF, 900 tuítes trazem xingamentos como “corruptos” e “bandidos”. Esse tipo de ofensa foi produzido por 780 perfis.

Leia também: No Senado, Alexandre de Moraes prometeu defender liberdades individuais

Em muitos casos são publicações semelhantes às que que embasaram a decisão do ministro do STF  Alexandre de Moraes de determinar a busca e apreensão anteontem. Em seu despacho, ele cita postagens “com graves ofensas” à Corte, com “conteúdo de ódio e subversão da ordem”.