undefined
Divulgação/Palácio do Planalto
Eduardo Bolsonaro participa de reunião com Trump e chanceler brasileiro se sente incomodado

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, teria se irritado em presença de outros ministros por causa da participação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no encontro privado entre o presidente brasileiro Jair Bolsonaro e o líder norte-americano Donald Trump, nesta terça-feira (19). Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo , o chanceler teria se irritado com jornalista e com a “falta de reconhecimento do seu trabalho”.

Leia também: Brasil abrirá mão de benefícios na OMC por apoio dos EUA para entrada na OCDE

A reunião privada entre os dois líderes aconteceu no Salão Oval da Casa Branca, em Washington, e não teve participação de Ernesto Araújo . Como o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, estava em viagem no exterior e não participaria do encontro entre Trump e Bolsonaro, não era previsto que o ministro brasileiro participasse.

Porém, o que deixou o chanceler insatisfeito foi com a presença do filho do presidente em evento reservado a autoridades. Segundo a Folha , o chanceler teria sentido que seu trabalho no planejamento da visita a Trump não teria sido valorizado.

Leia também: Bolsonaro bajula Trump e se apresenta como quebra de "tradição antiamericana"

Além disso, o ministro não teria gostado de um texto no blog da jornalista Míriam Leitão, do jornal O Globo , em que afirmava que o Itamaraty saiu rebaixado com ida de Eduardo Bolsonaro ao encontro e que se Araújo tivesse “alguma fibra”, ele pediria para deixar o cargo. O ministro da Economia, Paulo Guedes, ainda tentou acalmar o chanceler antes da reunião.

Leia também: Bolsonaro e Trump falam após reunião: "Nunca os países estiveram tão próximos"

Em resposta, após o encontro, Eduardo afirmou que foi convidado pelo próprio Trump para participar da reunião. O deputado ainda explicou no Twitter que não está em uma “competição” com Araújo e que todas as decisões tomadas em assuntos internacionais seriam realizadas sob orientação de Ernesto Araújo . Além de Eduardo, estiveram presentes na reunião dois intérpretes, o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, e Kim Brier, do Departamento de Estado norte-americano.

    Veja Também

      Mostrar mais