Tamanho do texto

Novo embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, afirmou que o presidente espera ampliar a parceria comercial entre os dois países

Jair Bolsonaro destacou que espera ampliar a parceria comercial entre o Brasil e a China; viagem ainda não tem data
Valter Campanato/Agência Brasil
Jair Bolsonaro destacou que espera ampliar a parceria comercial entre o Brasil e a China; viagem ainda não tem data

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), vai visitar a China ainda neste ano. A informação foi confirmada pelo novo embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming, nesta sexta-feira (8). Segundo Wanming, o presidente aceitou o convite do presidente chinês, Xi Jinping, para que faça uma visita ao país asiático, mas a data da viagem ainda está em aberto.

Leia também: Bolsonaro publica vídeo obsceno no Twitter e sugere que cena é comum no Carnaval

Ainda de acordo com as informações passadas pelo embaixador da China no Brasil, Jair Bolsonaro destacou que espera ampliar a parceria comercial entre os dois países, a partir dessa visita, e está está avaliando a melhor data para o encontro.

De acordo com Bolsonaro , a viagem deve acontecer no segundo semestre, uma vez que já foram confirmadas, para o primeiro semestre, outras viagens, para os Estados Unidos, Chile e Israel. “Nós queremos nos aproximar do mundo todo, ampliar nossos negócios, nossas fronteiras e essa foi a diretriz dada a todos os ministros”, disse o presidente.

Leia também: "Estamos determinados a mudar os rumos do país", diz Bolsonaro no Twitter

O novo embaixador chinês foi um dos seis embaixadores que entregaram as credenciais ao governo brasileiro em cerimônia no Palácio do Planalto nesta manhã. Durante o evento, Bolsonaro recebeu os documentos e conversou rapidamente com cada um dos diplomatas, ao lado do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Além de Yang Wanming, a partir de agora, estão habilitados a despachar no Brasil os embaixadores de Burkina Faso, Aminata Congo Sana; de Barbados, Tonika Maria Sealy Thompson; da Etiópia, Yalew Abate Reta; da Guiné Equatorial, Juan Ndong Nguema; e da Turquia, Murat Yavuz Ates.

Leia também: Democracia e liberdade só existem se os militares assim quiserem, diz Bolsonaro

Ao deixar a cerimônia, o embaixador da China , também confirmou que o presidente Xi Jinping virá ao Brasil para a 10ª Cúpula do Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O encontro também não tem data confirmada para acontecer.

* Com informações da Agência Brasil.