Tamanho do texto

Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG) retomou o cargo à frente da pasta após ter sido afastado por um dia para cumprir protocolo na Câmara dos Deputados

Após exoneração, Marcelo Álvaro, ministro do Turismo de Bolsonaro, reassumiu o cargo
Valter Campanato/ABr
Após exoneração, Marcelo Álvaro, ministro do Turismo de Bolsonaro, reassumiu o cargo

O deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG) retomou, nesta quinta-feira (7) o posto de ministro do Turismo. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União um dia depois dele ter sido exonerado temporariamente para cumprir a formalidade de posse na Câmara dos Deputados.

Leia também: Ministro do Turismo é exonerado para tomar posse como deputado na Câmara

Marcelo Antônio foi o deputado federal mais votado de Minas Gerais e escolhido para compor o primeiro escalão do governo Jair Bolsonaro no dia 28 de novembro. Por protocolo, mesmo já no cargo do ministro do Turismo , ele deveria tomar posse na retomada dos trabalhos legislativos no último dia 1º, mas estava hospitalizado devido uma cirurgia, de acordo com a Casa Civil. A licença temporária do cargo de ministro durou 24 horas apenas para que assumisse a vaga de deputado.

Em nota, o Ministério do Turismo já havia informado que Marcelo Álvaro retornaria hoje ao comando da pasta. O próprio ministro confirmou que retornaria através das redes sociais. "Em tempos de fake news, importante avisar: Hoje tomo posse na Câmara dos Deputados e amanhã retorno às atividades frente ao Ministério do Turismo”, escreveu o deputado.

Marcelo Álvaro tem se protegido de possíveis ataques da mídia nesta semana, principalmente depois de ser citado por uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo , na última segunda-feira (4).

De acordo com o texto da Folha , Marcelo seria integrante de um esquema irregular para lançar candidatos "laranjas", nas eleições, e assim desviar verbas eleitorais do Fundo Partidário, beneficiando-se do sistema.

Leia também: MBL e Vem Pra Rua vão pedir impeachment de Toffoli por interferência no Senado

“Reforço que a distribuição do Fundo Partidário do PSL cumpriu rigorosamente o que determina a lei. Todas as contratações da minha campanha foram aprovadas pela Justiça Eleitoral”, disse Marcelo Antônio, em uma mensagem publicada também última segunda-feira.

"Sou o alvo de uma matéria que deturpa os fatos e traz denúncias vazias sobre nossa campanha em Minas Gerais”, afirmou o deputado em outra mensagem.

Na Câmara, Marcelo já integrou as comissões de Minas e Energia, Finanças e Tributação, Viação e Transportes, além de comissões externas sobre o Zika vírus e a situação hídrica dos municípios de Minas Gerais. O deputado já foi filiado ao PRP, PMB, PR e, em 2018, se filiou ao PSL.

Leia também: Promotor se declara suspeito de investigar Flávio Bolsonaro no caso Queiroz

Nascido em Belo Horizonte , em Minas Gerais, o  ministro do Turismo  é empresário e aparece como sócio-administrador da empresa Voicelider Soluções em Tecnologia LTDA, que tem dívida ativa com o INSS de R$ 59,9 mil. Além disso, ele não completou a graduação em Engenharia Civil pela UNI BH. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas