Tamanho do texto

Natural de Macapá, o democrata está em seu primeiro mandato como senador e faz parte dos 13 na Casa sem ensino superior; saiba mais

Davi Alcolumbre durante a sessão para eleição da presidência do Senado
Geraldo Magela/Agência Senado - 2.2.19
Davi Alcolumbre durante a sessão para eleição da presidência do Senado

Eleito o  novo presidente do Senado neste sábado (2), o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) deverá comandar a Casa pelos próximos dois anos. O amapaense, natural de Macapá, recebe o título em seu primeiro mandato como senador, após vencer seu principal opositor, Renan Calheiros (MDB-AL), que retirou sua candidatura durante a eleição por considerar o processo “deslegitimado”.

Com 42 votos, um a mais do que o necessário para não haver segundo turno, Davi Alcolumbre afirmou, ao assumir o cargo, que vai acabar com a votação secreta para a Mesa Diretora, prevista no Regimento Interno da Casa. “Esta será a sessão derradeira do segredismo”, assegurou ele, acrescentando que sob seu comando “os desejos das ruas terão protagonismo”.

Pai de dois filhos, Alcolumbre tem 41 anos, é casado e nasceu em 19 de junho de 1977. O quarto filho do mecânico José Tobelem e da empresária Julia Alcolumbre iniciou sua vida profissional no comércio da família.

Chegou a frequentar as aulas do curso de ciências econômicas no Centro de Ensino Superior do Amapá (Ceap), mas não concluiu os estudos e decidiu seguir no ramo da política, sendo um dos 13 senadores sem nível superior.

Leia também: Alcolumbre prega reunificação e quer Senado livre de "mesquinhada do Judiciário"

Carreira de Davi Alcolumbre

Davi Alcolumbre durante a sessão para eleição da presidência do Senado
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 2.2.19
Davi Alcolumbre durante a sessão para eleição da presidência do Senado

Sua primeira experiência em um cargo político foi como vereador na cidade de Macapá de 2001 a 2003, quando ainda era filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT). Depois, deixou o cargo no meio do mandato para assumir em 2003 como deputado federal.

Ao todo, foi três vezes deputado federal, com mandatos consecutivos, até 2014. Chegou ao Senado em 2015, quando foi eleito para um mandato de oito anos, derrotando o candidato do ex-presidente José Sarney (MDB), Gilvam Borges (MDB).

Em outubro de 2019, o democrata concorreu ao governo do Amapá, mas não chegou ao segundo turno e ficou em terceiro lugar.

O novo presidente do Senado  é próximo do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), escolhido por ele como o nome para enfrentar o favorito à presidência da Casa, Renan Calheiros - que já assumiu o posto por quatro vezes. A esposa de Onyx já foi assessora parlamentar do amapaense.

Leia também:Maia se nega a encurtar rito e diz que governo ainda não tem votos para reforma

Nas eleições de 2018, Davi Alcolumbre declarou à Justiça Eleitoral ter R$ 770 mil em bens.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas