Tamanho do texto

Gustavo Henrique Canuto, do Desenvolvimento Regional, Bento Costa Lima Leite, de Minas e Energia e Ricardo Salles, do Meio Ambiente foram à cidade

O presidente Jair Bolsonaro enviou três ministros para Brumadinho
Alan Santos / PR
O presidente Jair Bolsonaro enviou três ministros para Brumadinho

O presidente Jair Bolsonaro informou, através das redes sociais, que os ministros Gustavo Henrique Canuto, do Desenvolvimento Regional, Bento Costa Lima Leite, de Minas e Energia e Ricardo Salles, do Meio Ambiente estão à caminho da cidade de Brumadinho, onde uma barragem da mineradora Vale se rompeu no início da tarde desta sexta-feira (25).

Leia também: Barragem da Vale se rompe em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte

De acordo com o presidente, "todas as  providências cabíveis estão sendo tomadas". Bolsonaro ainda escreveu que a priorodade do governo é "atender eventuais vítimas desta grave tragédia". Mais tarde, o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, fez um pronunciamento oficial e disse que o presidente "tem intenção" de se descolar para a cidade na manhã deste sábado (26).

Uma equipe da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional,  também se dirige à Brumadinho para avaliar a situação.

Fazem parte da equipe o secretário, Alexandre Lucas; o diretor do Centro Nacional de Monitoramento, Armin Braun, e técnicos da Defesa Civil. O ministério informou que está em contato com a Defesa Civil da prefeitura, à frente da atuação em razão do episódio. 

Entenda a tragédia em Brumadinho

Lama invadiu a zona baixa de Brumadinho após rompimento de barragem da Vale
Reprodução
Lama invadiu a zona baixa de Brumadinho após rompimento de barragem da Vale

Uma barragem da mineradora Vale se rompeu na cidade de Brumadinho , Região Metropolitana de Belo Horizonte, na tarde desta sexta-feira (25). O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil trabalham no local.

Nas imagens divulgadas nas redes sociais de moradores da região, é possível ver a lama invadindo a cidade e destruindo casas. Até agora, a tragédia contabilizou quatro pessoas feridas. 

Leia também: Tragédia de Mariana faz três anos, mas julgamento está longe de ser concluído

Por conta do rompimento da barragem, que aconteceu na Mina Feijão, moradores da parte mais baixa da cidade foram retirados de suas casas pelas autoridades. A prefeitura local emitiu um comunicado pedindo para que os moradores não se aproximem das margens do Rio Paraopeba.

O presidente Jair Bolsonaro , que assumiu o cargo no início de janeiro, passa pelo seu primeiro grande desafio no Palácio do Planalto. Há três dias, em discurso no Fórum Mundial Econômico, em Davos, da Suíça, o brasileiro convidou investidores estrangeiros a apostarem no Brasil e afirmou que o País era o mais preservava o meio ambiente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.