Tamanho do texto

Em Davos, presidente falou por apenas sete minutos e depois respondeu a perguntas; abertura econômica e combate à corrupção foram pontos-chave

Bolsonaro discursou no Fórum Mundial Econômico, em Davos
Alan Santos/PR - 22.1.19
Bolsonaro discursou no Fórum Mundial Econômico, em Davos

Jair Bolsonaro (PSL) fez nesta terça-feira (22) seu primeiro discurso internacional como presidente do Brasil, na abertura Fórum Mundial Econômico, em Davos, na Suíça. Em sua fala, que durou cerca de sete minutos, ele exaltou o combate à corrupção e prometeu a abertura da economia brasileira para o mercado internacional. Depois, ele respondeu a três perguntas de Klaus Schwab, presidente do evento.

Leia também: Moro discursa contra a corrupção, mas evita comentar caso Queiroz em Davos

Bolsonaro abriu o discurso falando que estava animado em "mostrar um novo Brasil para a comunidade internacional". "Assumi o Brasil numa profunda crise ética, moral e econômica", disse o presidente, que exaltou a vitória nas eleições com menos investimento e menos tempo de televisão que os adversários.

"Pela primeira vez, montamos um time de ministros preparados no Brasil", disse. Mais à frente, ele exaltou o ministro da Justiça e Segurança Pública,  Sérgio Moro , por seu trabalho na Operação Lava Jato. "Moro é o homem certo para combater a corrupção."

Rapidamente, Bolsonaro falou em investir no setor turístico do País, exaltando as belezas naturais do Brasil. "Conheçam nossa Amazônia, nossas praias, nossas cidades e nosso pantanal", convidou. "O Brasil é um paraíso desconhecido", completou.

Ele ainda apontou que o Brasil é "o país que mais preserva o meio ambiente" e exaltou a força do agronegócio brasileiro. De acordo com o presidente, o governo irá unir a preservação do meio ambiente com o desenvolvimento econômico. Ele ainda falou em diminuir a carga tributária e "tirar o viés ideológico da economia". O chefe de estado ainda pediu uma reforma na Organização Mundial do Comércio (OMC).

O presidente também fez breve citação à "Globalização 4.0", que é o tema do evento neste ano em Davos . Depois, ele fechou o seu discurso falando sobre as prioridades do governo. "Nós vamos defender a família, os verdadeiros direitos humanos, o direito à vida e à propriedade privada", afirmou. Ao final do discurso, Bolsonaro disse que quer "um mundo de paz, amor e democracia".

Leia também: Flávio Bolsonaro empregou esposa e mãe de suspeito de integrar milícia no Rio

Após a fala, o presidente brasileiro respondeu a perguntas feitas por Klaus Schwab, presidente do fórum. Questionado sobre os passos práticos para conseguir seus objetivos, ele voltou a exaltar Moro e o combate à corrupção. Ele ainda falou em diminuir o tamanho do estado, investir na educação de base e sobre a importância da reforma da Previdência. 

Bolsonaro ainda respondeu sobre a questão ambiental, quando afirmou que o Brasil ficará "alinhado com o mundo" na preservação do meio ambiente, acelerando a economia e sobre a América Latina, citando conversas com os presidente Mauricio Macri, da Argentina e Sebastián Piñera, do Chile. "Estamos preocupados em fazer uma América do Sul grande. Não queremos uma América bolivariana", disse.

Agenda de Bolsonaro em Davos

Palavras do Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante Sessão Plenária do Fórum Econômico Mundial
Alan Santos/PR - 22.1.19
Palavras do Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante Sessão Plenária do Fórum Econômico Mundial

Após discursar na abertura do Fórum Econômico Mundial, o presidente brasileiro ainda terá outros compromissos na Suíça. Na noite desta terça-feira, o presidente irá jantar com o fundador do fórum, professor Klaus Schwab.

Na quarta-feira (23), ele ainda participa de jantar fechado com os presidentes da Colômbia, Iván Duque; do Equador, Lenín Moreno; do Peru, Martín Vizcarra; e da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada. Os cinco presidentes latino-americanos assistirão a uma apresentação do presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella.

Para a quinta-feira (24), está prevista a participação de Bolsonaro  em um almoço sobre a "Globalização 4.0", que trata da chamada quarta revolução industrial proporcionada pela tecnologia e é o principal tema do Fórum Econômico Mundial neste ano. Depois, a comitiva retorna a Zurique, de onde embarca de volta para Brasília, chegando à capital federal na sexta-feira (25).

Assista ao discurso de Bolsonaro na íntegra:


    Perfil do(a) author(a) iG São Paulo

    Sobre o autor(a)

    iG São Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.