Tamanho do texto

Em seu último dia no Palácio do Planalto, Temer exonera ex-ministro Secretaria de Governo e o coloca na estatal; mandato vai até o ano de 2020

Carlos Marun foi exonerado da Secretaria do Governo e nomeado para a Itaipu Binacional por Michel Temer
Alan Santos/PR - 15.12.17
Carlos Marun foi exonerado da Secretaria do Governo e nomeado para a Itaipu Binacional por Michel Temer

Michel Temer segue tomando decisões importantes horas antes de deixar o Palácio do Planalto. O presidente exonerou Carlos Marun do cargo o ministro da Secretaria de Governo, e o nomeou como conselheiro da Itaipu Binacional. A exoneração e a nomeação foram publicadas na edição de hoje (31) do Diário Oficial da União.

Leia também: Temer recua mais uma vez e decide não conceder indulto de Natal a presos

Para assumir a nova função, Marun não terá apenas que se sair de seu cargo público, mas também de suas funções dentro do MDB. O ex-ministro disse ao jornal  Folha de São Paulo que já pediu desligamento para o partido. 

Eleito deputado federal pelo MDB de Mato Grosso do Sul, Marun  assumiu a Secretaria de Governo em dezembro do ano passado. Ele cumpria mandato até esta terça-feira. O ministro não disputou nenhum cargo público nas eleições de outubro.

Como conselheiro da Itaupu Binacional nomeado por Michel Temer , Carlos Marun cumprirá mandato até o dia 16 de maio de 2020. O ministro ficou conhecido como um dos principais articuladores do governo do MDB e um dos grandes defensores de Temer

Marun recomendou voto em Bolsonaro

Grande aliado de Temer, Marun recomendou voto em Jair Bolsonaro no segundo turno
Alan Santos/PR - 15.12.17
Grande aliado de Temer, Marun recomendou voto em Jair Bolsonaro no segundo turno

Carlos Marun, aparentemente, não terá problemas com o novo governo após Jair Bolsonaro assumir a presidência. Isso porque o então ministro recomendou voto no ex-deputado, que disputava o segundo turno das eleições com o petista Fernando Haddad.

Leia também: PF cumpre mandados contra grupo terrorista que ameaçou posse de Bolsonaro

“Tenho divergências em relação à política externa, divergências em relação a algumas colocações que ele fez. Mas nesse momento não me cabe colocar as divergências. Se estou dizendo que estou recomendando o voto nele, deixe que os adversários colocarem o que ele pensa de errado", disse o então ministro de Temer em outubro. Na época, Marun frisou que sua posição era "pessoal" e que o governo se mantinha neutro na disputa.

Carlos Eduardo Xavier Marun nasceu em Porto Alegre, mas construiu a carreira política em Mato Grosso do Sul. Ele é advogado e engenheiro civil e já atuou nas secretarias de Habitação municipal e estadual. Além de ministro e deputado federal, ele também já foi deputado estadual e vereador.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.