Tamanho do texto

Decreto tem o objetivo de combater eventuais ameaças à segurança durante o evento; segurança para o evento da posse foi reforçada em todas as áreas

Michel Temer editou decreto para garantir a segurança durante a posse de Jair Bolsonaro em Brasília
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 23.12.18
Michel Temer editou decreto para garantir a segurança durante a posse de Jair Bolsonaro em Brasília

O presidente Michel Temer publicou um decreto nesta sexta-feira (28) estabelecendo procedimentos a serem observados com relação a aeronaves suspeitas ou hostis durante a posse do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) no dia 1º de janeiro de 2019. A medida tem o objetivo de combater eventuais ameaças à segurança durante o evento .

O texto editado por Michel Temer lista uma série de ações coercitivas de averiguação, intervenção e persuasão desse tipo de aeronave, podendo chegar a medidas de destruição, caso sejam classificadas como ‘hostis’.  Entram nessa classificação aeronaves que, por exemplo, não cumprirem as determinações das autoridades de defesa aeroespacial, após ter sido classificada como suspeita, ou façam manobras que configurem ataques.

As disposições do decreto entrarão em vigor a partir da zero hora do dia 1º de janeiro de 2019 e seguem até a zero hora do dia 2. As normas abrangem ações de aviões de asas fixas ou rotativas; balões; dirigíveis; planadores; ultraleves; aeronaves experimentais; aeromodelos; aeronaves remotamente pilotadas; asas-deltas; e parapentes e afins.

Em solo, a segurança para o evento da posse de Bolsonaro também foi reforçada. Quatro linhas de revistas serão montadas a partir da Rodoviária do Plano Piloto, com fiscalização manual da Polícia Militar. Quanto mais próximo ao Congresso Nacional, mais rigoroso fica o controle.

Leia também: PF cumpre mandado de busca e apreensão em investigação por ameaça a Bolsonaro

Detectores de metais também serão usados, aleatoriamente, ao longo do percurso. Segundo o porta-voz da PM, Major Michelo Bueno, a população só poderá passar pelas barreiras com frutas e pacotes de biscoitos, preferencialmente em sacola transparente. Pontos de distribuição de água serão montados pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb).

Banheiros químicos também estarão à disposição da população ao longo da Esplanada durante a posse presidencial . Ainda segundo o porta-voz da PM, o acesso da população ao evento será exclusivamente pela Rodoviária do Plano Piloto, a partir daquele ponto, ele ressalta que as pessoas que quiserem assistir à posse terão que descer a Esplanada a pé. Bicicletas, skates e patins, por exemplo, não serão admitidos.

A lista de proibições também inclui guarda-chuva, objetos cortantes, máscaras, carrinhos de bebês, fogos de artifício e bolsas e mochilas.  O monitoramento e a coordenação das atividades de segurança estão a cargo do Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob), ligado à Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal.

Leia também: Após atentado e ameaças, posse de Bolsonaro terá esquema de segurança máxima

A Cidade Policial, espaço instalado próximo ao Museu da República, será o ponto de apoio a profissionais de todos os órgãos de segurança envolvidos: polícias Federal, Militar e Civil, Exército, Corpo de Bombeiros e o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF). No dia em que Michel Temer passará a faixa presidencial para Bolsonaro só Policiais Militares na Esplanada serão cerca de 2,6 mil. Tudo será monitorado com a ajuda de câmeras de segurança.