Tamanho do texto

Forte esquema de segurança é planejado; nas redes sociais, grupos se articulam por todo o País, formando 'caravanas' a fim de participar do evento

Apoiadores de Bolsonaro fizeram festa na Esplanada após o resultado das eleições; parte deles pretende ir a posse
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Apoiadores de Bolsonaro fizeram festa na Esplanada após o resultado das eleições; parte deles pretende ir a posse

A 15 dias da cerimônia de posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, agendada para o dia 1º de janeiro de 2019, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, o Palácio do Planalto divulgou a sua estimativa de público. Segundo o governo, são esperadas entre 250 mil e 500 mil pessoas no evento. 

Leia também: Bolsonaro desconvidou governos da Venezuela e de Cuba para sua posse em Brasília

Além das autoridades e das personalidades que já vieram ao público anunciar se vão ou não comparecer ao evento – após receberem convites oficiais ou não da equipe de Bolsonaro –, uma série de apoiadores, que ajudaram o futuro presidente a vencer as eleições de outubro, planejam comparecer à posse em Brasília.

Nas redes sociais, algumas caravanas foram criadas para organizar a viagem de diversos eleitores a Brasília. Outros ainda se organizam para acompanhar o evento em pontos notáveis de suas próprias cidades, como os 10 mil internautas que já confirmaram presença em um ato na Avenida Paulista, em São Paulo, no momento da cerimônia.

Na Esplanada dos Ministérios , o acesso de pedestres será feito exclusivamente pela rodoviária, na região central de Brasília. Ao longo dela, haverá quatro pontos de revista pessoal. Além disso, a Esplanada contará com postos médicos, pontos de água, banheiros e telões. Vendedores ambulantes serão proibidos.

Leia também: Após atentado e ameaças, posse de Bolsonaro terá esquema de segurança máxima

De acordo com o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sérgio Etchegoyen, ainda não foi decidido se Bolsonaro vai desfilar em carro aberto ou fechado. “O presidente eleito ainda não manifestou sua preferência”, disse.

Ainda segundo o ministro, o planejamento está adotando medidas e precauções para garantir a segurança do presidente eleito, das autoridades e do público. “A Esplanada estará absolutamente segura para o dia”, acrescentou.

Também de acordo com Etchegoyen, a Esplanada será interditada a partir de 0h do dia 30 de dezembro. No dia 31, não haverá expediente de servidores.

Leia também: Casa Branca informa que Trump não virá para a posse de Bolsonaro

Segundo o Palácio do Planalto, não poderão ser levados para a Esplanada dos Ministérios no dia da posse armas de fogo, objetos cortantes, drones, produtos inflamáveis, fogos de artifício, apontadores laser, sprays, garrafas, bebidas alcoólicas, guarda-chuva, animais, bolsas e mochilas, máscaras, e carrinhos de bebê.

* Com informações da Agência Brasil.