Tamanho do texto

Carta elaborada por governadores eleitos e entregue a Sérgio Moro nesta quarta-feira (12) pede que próximo governo ajude Estados com segurança

Governadores pedem transferências de presos ligados a facções para presídios federais
José Cruz/Agência Brasil
Governadores pedem transferências de presos ligados a facções para presídios federais


Em reunião na 2ª Sessão do Fórum Permanente de Governadores, na tarde desta quarta-feira (12), os eleitos para comandarem os Estados brasileiros mais o Distrito Federal nos próximos quatro anos fizeram pedidos ao atual e ao próximo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann e Sérgio Moro. O principal deles: transferências de presos mais perigosos aos presídios federais.

Leia também: Secretário de Doria diz que avaliará prós e contras de transferir líder do PCC

Na discussão, que contou também com as presenças do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, do presidente do Superior Tribunal de Justiça, João Otávio de Noronha, e do vice-presidente eleito general Hamilton Mourão, ficou decidido um controle maior da segurança pública, sobretudo em relação aos presídios federais . Através de uma carta, os eleitos fizeram pedidos ao próximo ministro.

O principal pedido foi a transferência de presos ligados a facções criminosas para penitenciárias federais. O tema é um dos mais polêmicos da área de segurança, já que alguns governadores entendiam que o custo operacional para tanto seria alto.

No mês passado, o  Ministério Público de São Paulo pediu exatamente as transferências de líderes do Primeiro Comando da Capital ( PCC ) da penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, para presídios federais, mas ainda não foi atendido.

Ficou acordado que os governadores vão apoiar o incremento e a distribuição automática dos recursos oriundos do Fundo Penitenciário Nacional e do Fundo Nacional de Segurança, propondo a melhoria da gestão e a criação de projetos-modelo de presídios no País.

Leia também: Megaoperação cumpre mais de 400 mandados contra facções criminosas em 15 estados

Os governadores eleitos ainda pediram uma maior atenção do governo federal com relação a proteção das fronteiras. No documento, é pedido o fortalecimento dos sistemas de tecnologia para a identificação da entrada de drogas e armas no território brasileiro.

O segundo principal ponto da carta além da transferência de presos mais perigosos, sobretudo do PCC, para presídios federais se refere ao combate à corrupção. Os eleitos estão de acordo no enrijecimento das políticas de enfrentamento dos delitos de corrupção, violentos e, especialmente, os praticados por organizações criminosas, com a previsão de convênios entre a Polícia Civil e a Polícia Federal.