Tamanho do texto

Apoiado por Bolsonaro, juiz filiado ao PSC superou ex-prefeito da capital fluminense, que obteve 40,13% dos votos válidos na votação deste domingo

Witzel é eleito governador do Rio de Janeiro
Divulgação
Witzel é eleito governador do Rio de Janeiro

Wilson Witzel foi eleito governador do Rio de Janeiro. O resultado foi confirmado pela Justiça Eleitoral neste domingo (28), após a apuração de 96% das urnas apontar que o juiz filiado ao PSC obteve mais de 4 milhões de votos (59,6% dos votos válidos) neste segundo turno.

Leia também: João Doria (PSDB) é eleito o novo governador de São Paulo com 51,7% dos votos

Witzel é eleito governador do Rio de Janeiro ao superar o ex-prefeito da capital fluminense Eduardo Paes (DEM), que obteve 40,3% da preferência do eleitorado do estado. Brancos e nulos somaram 17,2% na votação deste segundo turno.

Mais de 8 milhões de eleitores participaram da votação em todo o Estado neste domingo, número que equivale a 75,9% das mais de 12,4 milhões de pessoas que compõem o eleitorado do Rio de Janeiro, o terceiro maior colégio eleitoral do País.

Na votação do primeiro turno, no dia 7 deste mês,  Witzel já havia sido o candidato mais votado dentre os então 12 postulantes ao governo, com 41,2% dos votos válidos (3,1 milhões no total). Paes chegou ao segundo turno com 19,6% dos votos (1,4 milhão).

Aos 50 anos de idade, Witzel é ex-juiz federal da 6ª Vara Cível do Rio e viu sua campanha decolar na reta final para o primeiro turno devido ao apoio recebido da família do então presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Além dessa reviravolta, a disputa eleitoral no Rio de Janeiro também foi marcada pelo impedimento imposto pela Justiça Eleitoral à candidatura do ex-governador Anthony Garotinho (PRP), enquadrado na Lei da Ficha Limpa .

Os desafios para Witzel, eleito governador do Rio de Janeiro

Intervenção federal escancara um dos principais desafios para Witzel: a violência
Tomaz Silva/Agência Brasil - 27.2.18
Intervenção federal escancara um dos principais desafios para Witzel: a violência

O Rio de Janeiro tem 16,7 milhões de habitantes, conforme estimativa do IBGE. O novo governante fluminense terá como um de seus principais desafios lidar com dificuldades na área da segurança pública. O Atlas da Violência 2018 aponta que a taxa de homicídios no Estado é a maior do Sudeste, sendo de 36,4 por 100 mil habitantes. 

Sob intervenção federal já há mais de oito meses, o Rio de Janeiro viu nesse período sua taxa de mortes aumentar em quase 150% – a maior alta nesse espaço de tempo já registrada pelo Instituto de Segurança Pública. Além disso, foi registrada diminuição no número de roubos de carga e veículos durante a intervenção comandada pelo general Braga Netto, mas o tema ainda preocupa nas rodovias que cortam o estado. 

O futuro governador do Rio de Janeiro também terá que lidar com o alto nível de desemprego. Em 2014, segundo o IBGE,  havia 450 mil desempregados no Estado. Hoje esse número triplicou e chegou à casa de 1,3 milhão, sendo o maior da região Sudeste. Com isso, o Rio foi na contramão da maioria dos estados brasileiros neste ano, onde houve queda no desemprego.

Leia também: Romeu Zema, do Novo, é eleito governador de Minas Gerais com 71,5% dos votos

Wilson Witzel, eleito governador do Rio de Janeiro , tomará posse no Palácio Guanabara no dia 5 de janeiro. Seu mandato vai até o dia 31 de dezembro de 2021.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.