Tamanho do texto

Para Gustavo Bebianno, líder do partido de Jair Bolsonaro, OEA tem "zero credibilidade"; fala é reação a acusações sobre notícias falsas nas eleições

Presidente do PSL, Gustavo Bebianno nega existência de esquema de caixa dois na campanha de Jair Bolsonaro
Fernando Frazão/Agência Brasil - 18.10.18
Presidente do PSL, Gustavo Bebianno nega existência de esquema de caixa dois na campanha de Jair Bolsonaro

O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, afirmou nesta sexta-feira (26) que a Organização dos Estados Americanos (OEA) tem viés esquerdista e “finge estar tudo bem” quando, na opinião dele, o sistema eleitoral não garante transparência e credibilidade. A afirmação do advogado foi em resposta ao alerta da missão de observadores da OEA que está no Brasil para acompanhar as eleições e demonstrou preocupação com a influência das notícias falsas no processo eleitoral.

Leia também: Bolsonaro tem 56% e Fernando Haddad, 44%, aponta Datafolha

A advertência foi feita pela ex-presidente da Costa Rica Laura Chinchilla, que está no Brasil desde o primeiro turno e acompanha as denúncias sobre notícias falsas na internet e nos aplicativos. “Ela está falando de quem? Nós não produzimos fake news. Ela está falando do PT”, disse o presidente do PSL , para quem a OEA tem "zero credibilidade".

"Sei que a OEA , assim como a ONU [Organização das Nações Unidas], tem um viés globalista, esquerdista", completou. 

Bebianno vai praticamente todos os dias à casa do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro. Nesta sexta-feira, ele entrou na residência de Bolsonaro acompanhado pelo deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), apontado como provável ministro da Casa Civil, caso o candidado do PSL vença a eleição. A dois dias do segundo turno, Bolsonaro passou a manhã em sua casa na Barra da Tijuca.

Leia também: The New York Times compara Bolsonaro a populista "ofensivo, cruel e grosseiro"

De manhã, o movimento de visitas foi menor do que o habitual. Ainda assim, a entrada de 10 batedores em motocicletas gerou a expectativa de alguma saída. Os agentes da equipe de Choque foram ao local onde permaneceram por menos de uma hora para realizar trabalhos de reconhecimento de área.

Moradores do condomínio onde mora Bolsonaro tentam manter a rotina em meio aos grupos de jornalistas e de eleitores que permanecem com faixas e camisas em apoio ao candidato, instigando motoristas a buzinar em apoio ao presidenciável.

Mais cautelosos, Bolsonaro e o presidente do PSL preferem aguardar o resultado da votação do domingo (28). Ainda assim, assessores afirmam que a expectativa é que milhares de pessoas ocupem a avenida em frente à praia e que o acesso ao local seja fechado ao trânsito a partir das 17h.

* Com informações da Agência Brasil

Leia também: Ex-presidente do PSDB, Alberto Goldman declara voto em Fernando Haddad

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.