Tamanho do texto

Candidato à Presidência afirmou ainda que a pena de Adélio de Oliveira, autor da facada, deveria ser agravada e que ele "sabia o que estava fazendo"

Jair Bolsonaro levou uma facada no dia 6 de setembro durante evento de campanha, em Juiz de Fora
undefined
Jair Bolsonaro levou uma facada no dia 6 de setembro durante evento de campanha, em Juiz de Fora

O candidato a presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, afirmou nesta terça-feira (9) que não cogita perdoar Adélio Bispo de Oliveira pela facada que sofreu. “Não perdoo ele não, se depender de mim mofa na cadeia, tem que agravar pena”, disse Bolsonaro em entrevista ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan. 

Leia também: Após apoio de Doria a Bolsonaro, Márcio França afirma neutralidade

No dia 6 de setembro, o candidato do PSL levou uma facada durante um evento de campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais. Bolsonaro passou quase um mês internado, fez duas cirurgias e teve que se afastar da campanha nas ruas no primeiro turno.  Na entrevista, o presidenciável disse ainda que Adélio, o autor do ataque, “sabia o que estava fazendo". 

Segundo a denúncia feita pelo Ministério Público Federal de Minas Gerais (MPF-MG), o objetivo de Adélio era excluir o presidenciável da disputa pelo primeiro turno. O autor do ataque chegou a afirmar,  durante sua audiência de custódia, que “foi um incidente imprevisto que terminou de forma problemática por causa de discordâncias em certos pontos". Se for condenado, Adélio Bispo de Oliveira estará sujeito à pena de 3 a 10 anos de reclusão, podendo ser aumentada até o dobro, em razão da lesão corporal  sofrida pelo candidato do PSL.

Leia também: PSB, PSDB, Rede, DC e PPL devem anunciar hoje alianças no segundo turno

O advogado de Adélio,  Zanone Manuel de Oliveira Júnior, informou logo após a audiência de custódia que o seu cliente agiu provocado por um discurso de ódio do candidato Jair Bolsonaro em relação aos quilombolas, feita no Clube Hebraica do Rio de Janeiro. A fala, de que os moradores do local não serviriam "nem para procriar", chegou a ser julgada no STF.

Bolsonaro reforçou que "não deveria se ter pena de encarcerado" e quem está preso fez por merecer. “Qual a diferença entre tentativa de homicídio e homicídio? Estou vivo por milagre”, afirmou. Em seu perfil no Facebook, o culpado pela facada em Jair Bolsonaro, Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, postava diversas mensagens críticas ao candidato do PSL.

Leia também: Haddad e Bolsonaro defendem Constituição e destacam projetos no Jornal Nacional