Tamanho do texto

Vídeo em que a candidata a deputada federal pede votos para Bolsonaro foi divulgado nas redes sociais do pai, que se encontra preso em Curitiba

Filha de Eduardo Cunha resolveu apoioar Jair Bolsonaro na eleição presidencial
Reprodução/Twitter
Filha de Eduardo Cunha resolveu apoioar Jair Bolsonaro na eleição presidencial

Danielle Cunha, filha de Eduardo Cunha e candidata à Câmara dos Deputados pelo MDB nas eleições deste ano, resolveu tomar partido nas eleições presidenciais. Ela divulgou nesta sexta-feira (5) um vídeo nas redes sociais do pai em que expressa apoio e pede votos para o presidenciável Jair Bolsonaro (PLS).

Leia também: Filha de Eduardo Cunha vai tentar uma vaga na Câmara dos Deputados

"O primeiro turno está chegando, e com ele se aproxima a polarização das eleições. Por um lado, temos o Haddad, que representa o PT, hegemonia que meu pai, com muito sucesso, através do impeachment, conseguiu retirar. Por outro lado, temos Bolsonaro, que representa quem não quer a Dilma e não quer o PT no poder. Para resolver essa eleição no primeiro turno e para que não tenhamos o PT novamente no poder, venho pedir a vocês que votem em Bolsonaro", diz a filha de Eduardo Cunha

Danielle Dytz é publicitária e não possui experiência no mundo da política, nunca tendo concorrido a um cargo eletivo. No entanto, ela já foi conhecida pelo eleitores brasileiros depois de ter mandado uma carta a seu pai, na época em que ele ainda liderava a Câmara, alegando 'falta de cacife' e solicitando que ele fize feitas compras no exterior – com lista e tudo . Agora, Danielle está de olho em uma vaga na Câmara dos Deputados, e já procura ter 'cacife' para tanto.

Leia também: MPF denuncia Cunha, Geddel e mais 16 por supostas fraudes na Caixa Econômica

A filha de Cunha se filiou ao MDB e sua filiação foi abonada justamente pelo deputado federal Marco Antônio Cabral (MDB-RJ), filho do ex-governador fluminense Sérgio Cabral – também condenado pela Lava Jato , com mais de 100 anos de prisão acumulados em sua sentença.

De olho nas urnas, Danielle Dytz já buscou o apoio da Assembleia de Deus de Madureira, a mesma igreja que apoiou a eleição do seu pai em 2014. Além disso, pasosu a frequentar eventos da igreja e a posar para fotos com fieis. 

Filha do primeiro casamento do ex-deputado, Danielle é apontada pelos investigadores da Lava Jato como uma das beneficiárias da Köpek, uma offshore não declarada mantida pelo peemedebista na Suíça que teria movimentado mais de US$ 1,1 milhão entre 2008 e 2014. 

Em dezembro de 2016, mensagens divulgadas pela imprensa, datadas de 2009, mostram a filha de Eduardo Cunha  apresentando uma lista de compras para o então deputado trazer do exterior. Entre os itens pedidos pela publicitária estão cremes, óculos Ray-Ban e pólos Ralph Lauren.

Leia também: Vida criminosa de Cunha não se encerrará por mágica, diz PGR ao defender prisão