Ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) ataca Bolsonaro e Haddad para tentar ir ao segundo turno
Ciete Silvério/Divulgação - 6.9.18
Ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) ataca Bolsonaro e Haddad para tentar ir ao segundo turno

Dono do maior tempo de exposição no horário eleitoral gratuito, o candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, dedicou 65% do tempo de sua  propaganda para atacar o candidato Jair Bolsonaro (PSL), atual líder nas pesquisas de intenções de voto.

No programa de 5 minutos e 32 segundos de duração levado ao ar nesta semana pela campanha de Geraldo Alckmin , foram reservados 3 minutos e 37 segundos para atacar o candidato do PSL. Bolsonaro, inclusive, é citado muito mais vezes que o próprio Alckmin na propaganda: seu nome é dito 20 vezes, enquanto o do ex-governador de São Paulo é pronunciado em apenas 6 ocasiões (desconsiderando as menções que utilizam pronomes "ele" e "eu").

A propaganda de Alckmin exibida na TV neste sábado (29) teve pequenas alterações em relações à peça publicitária levada ao ar durante a semana. O texto-base, no entanto, permaneceu o mesmo.

"Se você não quer entregar o País para o PT ou para alguém da turma dele, seu candidato não pode ser o Bolsonaro – por mais que você simpatize com ele. Para vencer o PT e sua turma, o candidato é Geraldo Alckmin – mesmo que você não simpatize tanto com ele. A questão agora não é de simpatia. A questão é: não deixar o PT voltar. Se se você não quer que o PT volte, volte você para o 45", diz a locutora.

O raciocínio é justificado pelas pesquisas de intenções de voto que mostram o candidato Fernando Haddad (PT) derrotando Bolsonaro em eventual disputa no segundo turno. 

Você viu?

Leia também: Ciro Gomes aposta em renegar o PT como estratégia para ir ao segundo turno

Geraldo Alckmin cita denúncia contra Bolsonaro na TV

Segundo Datafolha, candidato Geraldo Alckmin (PSDB) tem hoje 8% das intenções de voto para presidente
Divulgação
Segundo Datafolha, candidato Geraldo Alckmin (PSDB) tem hoje 8% das intenções de voto para presidente

propaganda da coligação que apoia Alckmin também explorou denúncias da ex-mulher do candidato do PSL, reveladas nesta semana pela revista Veja . De acordo com a reportagem, a hoje candidata ao cargo de deputada Ana Cristina Valle acusou Bolsonaro de ter furtado um cofre e de ter ocultado patrimônio, além de sugerir que houve enriquecimento ilícito do político. Hoje ela nega as acusações.

Para atrair os eleitores de Bolsonaro, o programa de Alckmin apresenta o ex-governador paulista como "especialista em derrotar o PT", lembrando eleições em que o tucano derrotou candidatos petistas.

"Daqui a poucos dias, o Brasil vai escolher quem vai disputar a Presidência com o PT. Eu derroto o PT no segundo turno. Nesta campanha, tenho mostrado ideias concretas para tirar o Brasil de sua maior crise. Tenho experiência e preparo para resolver nossos grandes desafios, como fiz no Estado de São Paulo. Se você não quer eleger o PT, não vote errado no primeiro turno", diz o próprio Geraldo Alckmin  ao fim da propaganda.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários