undefined
Reprodução/Facebook
Dias Toffoli assumirá a presidência da República na ausência de Michel Temer, que participará de reunião da ONU

Apenas doze dias depois de assumir o comando do Supremo Tribunal Federal (STF) , o ministro Dias Toffoli sentirá o gosto de ocupar, ainda que provisoriamente, a presidência da República. Ele irá substituir Michel Temer enquanto o emedebista viaja, no domingo (23), para Nova York (EUA), quando participará da cerimônia de abertura da 73ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). 

Leia também: Prisão de Lula 'dificilmente' será derrubada por recurso no STF, diz Toffoli

Será a primeira vez que Dias  Toffoli  vai ocupar a principal cadeira do Palácio do Planalto. Como o cargo de vice-presidente está vago, a primeira pessoa da linha sucessória no país é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e a segunda, o do líder do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). 

No entanto, a legislação eleitoral impede a candidatura de ocupantes de cargos no Executivo nos seis meses que antecedem as eleições. Dessa forma, se Rodrigo Maia ou Eunício Oliveira assumissem a Presidência, ficariam inelegíveis e não poderiam disputar as eleições de outubro de 2018.

Leia também: Toffoli rebate críticas de Bolsonaro e diz que urnas eletrônicas são seguras

A viagem de Michel Temer está prevista para o dia do seu aniversário, quando o líder emedebista completa 78 anos de idade. 

A Assembleia Geral das Nações Unidas está marcada para a terça-feira (25) e está previsto um discurso do mandatário brasileiro. Esta será a última vez que Michel Temer vai participar da reunião da ONU como presidente da República. 

Depois da assembleia, está prevista ainda uma reunião bilateral com chefes de Estado ainda a serem confirmados. Também há a perspectiva de reunião dos líderes do Mercosul com os representantes da União Europeia para discussão sobre temas econômicos. 

Toffoli , por sua vez, deve resumir seu breve período na presidência despachando do Palácio do Planalto, não participando de qualquer evento oficial, como é praxe quando ministros do STF ocupam o cargo na ausência dos mandatários. 

Leia também: "Não somos mais nem menos que os outros poderes", afirma Toffoli ao assumir STF

* Com informações da Agência Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários