undefined
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 16.5.2011
Fernando Pimentel enfrentou princípio de processo de impeachment em MG e hoje é candidato à reeleição

O governador de Minas Gerais e  candidato à reeleição, Fernando Pimentel (PT), disse ter "certeza" de que, se eleito, o candidato ao Planato Fernando Haddad (PT) irá conceder indulto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu primeiro dia de governo.

“Vamos eleger Haddad presidente da República e eu tenho certeza que, eleito, ele irá assinar no seu primeiro dia de governo um indulto para o presidente Lula. Irá tirá-lo desta prisão injusta e arbitrária”, disse Fernando Pimentel em ato de campanha realizado no último sábado (15) no município de Teófilo Otoni (MG), conforme reportou o jornal local Hoje em Dia .

O governador mineiro reforçou sua posição em postagens nas redes sociasi. "Falei e vou continuar falando até que termine essa injustiça com o melhor presidente que o Brasil já teve! Não vão me calar ou me impedir de lutar pela sua liberdade", escreveu o petista em sua conta no Twitter.

Leia também: Lula é a "única saída" para o Brasil, diz Mujica sobre as eleições

PT já contrariou Pimentel e garantiu que Lula não quer indulto

undefined
Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
Fernando Pimentel e Lula durante evento do PT realizado em 2014

Substituto de Lula na eleição presidencial, Fernando Haddad já afirmou em ocasiões anteriores que o ex-presidente não quer receber indulto. O candidato e outras lideranças do PT têm defendido a estratégia de aguardar o julgamento dos recursos nas instâncias superiores da Justiça.

Lula está preso desde abril na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após ser condenado em segunda instância a 12 anos e 1 mês de prisão por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso tríplex da Operação Lava Jato.

Em maio, a presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, senadora Gleisi Hoffmann (PR), disse após visita a Lula na prisão que o ex-presidente rechaça a ideia de receber o perdão presidencial. "Ele [Lula] inclusive pediu para pararem de falar em indulto. Disse que não aceita indulto porque perdão é pra culpados e ele é inocente”, disse Gleisi.

Leia também: Em entrevista no JN, Haddad fala sobre corrupção no PT, prefeitura e sabotagem

Na manhã desta segunda-feira (17), Haddad disse em sabatina realizada pela Folha de S.Paulo , pelo  SBT e pelo  Uol   que irá "continuar na campanha Lula livre" caso seja eleito. O candidato à Presidência visitará seu padrinho político em Curitiba ainda hoje.

Haddad tem hoje 13% das intenções de voto, conforme a última pesquisa divulgada pelo Datafolha, e briga por uma vaga no segundo turno. Já Fernando Pimentel , em Minas Gerais, tem 22% da preferência dos eleitores, atrás de Antonio Anastasia, que aparece com 32%.

    Leia tudo sobre: Lula

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários