Tamanho do texto

Decisão da presidente do Tribunal, Rosa Weber, determina que, se o partido não definir já outro candidato à Presidência, ficará fora da corrida eleitoral

Presidente do TSE, ministra Rosa Weber determinou que o PT precisa apresentar, até amanhã, o substituto de Lula
Divulgação/TSE
Presidente do TSE, ministra Rosa Weber determinou que o PT precisa apresentar, até amanhã, o substituto de Lula

O PT até pediu, mas a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, negou a  prorrogação do prazo para o partido substituir o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como cabeça de chapa presidencial da legenda. Assim, o nome do substituto de Lula precisa ser definido e oficializado até esta terça-feira (11). 

De acordo com a decisão da ministra, se o partido não definir outra pessoa como candidato dentro desse prazo, o PT pode ficar sem coligação na disputa à Presidência da República. Ou seja, agora a corrida presidencial será com o substituto de Lula ou com ninguém.

Segundo o próprio partido e todas as articulações políticas apresentadas até agora, o nome que ganha força para substituir o ex-presidente é o do atual candidato a vice-presidente Fernando Haddad , ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação.

Porém, mesmo com o plano definido, o PT não tinha a intenção de desistir da candidatura de Lula nesta semana. Afinal, a defesa do ex-presidente havia pedido a ampliação de prazo para o dia 17, a próxima segunda-feira. 

Leia também: Por 6 votos a 1, TSE decide pela inelegibilidade da candidatura de Lula

Os advogados justificam que é necessário considerar o apelo popular de Lula e as intenções de votos atribuídas a ele nas pesquisas de opinião. Isso porque, mesmo preso, o ex-presidente petista aparece em primeiro em todas as pesquisas de intenção de voto que levam o seu nome até agora. 

Para Rosa Weber, porém, não há motivos para prorrogar o prazo para o PT substituir o nome do ex-presidente na chapa. “Não se justifica, contudo, o deferimento do pedido de sustação da eficácia do acórdão recorrido, ainda que na pretensa extensão mínima”, diz a decisão. A defesa do partido já recorreu da decisão da presidente do TSE.

Fernando Haddad, o substituto de Lula

PT queria Haddad representando Lula em debates eleitorais, afinal, ele é visto como o substituto de Lula desde o começo
Divulgação
PT queria Haddad representando Lula em debates eleitorais, afinal, ele é visto como o substituto de Lula desde o começo

Leia também: Comandante do Exército diz que eleição de ficha suja é "pior cenário"; PT reage

Enquanto isso, nas campanhas políticas do partido na TV, o candidato Fernando Haddad já é apresentado como 'se fosse Lula'. O possível substituto de Lula se pronuncia em nome do ex-presidente petista desde que foi indicado como candidato a vice. Se ele encabeçar a chapa, a deputada estadual Manuela D'Ávila (PCdoB-RS) deve ser sua vice.

* Com informações da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.