Antônio Palocci e Nelson Jobim serão ouvidos na ação penal da Operação Zelotes no próximo dia 20 de novembro
Antonio Cruz/Agência Brasil - 16.11.2010
Antônio Palocci e Nelson Jobim serão ouvidos na ação penal da Operação Zelotes no próximo dia 20 de novembro

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do DF, atendeu um pedido do Ministério Público Federal (MPF) e determinou o depoimento do ex-ministro Antônio Palocci na ação penal da Operação Zelotes que investiga o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por supostos crimes envolvendo a compra dos caças Gripen, fabricados pela sueca Saab. O magistrado também exigiu um novo depoimento do ex-ministro da Defesa, Nelson Jobim.

De acordo com o despacho, no depoimento de Antônio Palocci na Operação Greenfield, o ex-ministro teria apontado a "atuação direta do ex-presidente” na compra dos caças investigados na Operação Zelotes e mencionou uma reunião entre Lula, Nelson Jobim e o ex-presidente da França Nicolas Sarkozi.

Segundo o juiz, as declarações feitas por Palocci contradiz o depoimento de Nelson Jobim que havia afirmado que apenas comunicava ao então presidente Lula as decisões sobre a compra dos caças.

“Desse modo, me parece importante que, após a oitiva de Antônio Palocci, e se mantida por ele a sua versão, sejam reperguntados ao Ministro da Defesa, testemunha Nelson Jobim, sobre a referida reunião que teria "durado noite adentro"  [...] e se de fato o representante da França saiu com um uma espécie de contrato ou protocolo de compromisso da compra dos caças franceses mirage [...] e ainda se houve alguma menção ou negociação de propina nessa reunião”, escreveu o juiz.

Palocci e Nelson Jobim serão ouvidos pelo juiz no próximo dia 20 de novembro.

Você viu?

Leia também: Áudios de delator sugerem que amigo de Temer recebeu propina

Entenda a ação da Operação Zelotes contra Lula

Lula é acusado nessa ação da Operação Zelotes de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa
Reprodução/Le Monde
Lula é acusado nessa ação da Operação Zelotes de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa

O ex-presidente é acusado nesse processo de ter cometido crimes de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Segundo os procuradores da Zelotes, o petista teria oferecido interferências no governo de sua sucessora na Presidência, Dilma Rousseff, para beneficiar empresas – entre elas a Saab. Além do petista e de seu filho caçula, Luís Cláudio, também são réus nessa ação penal os lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni.

O MPF alega que Lula teria atuado entre 2013 e 2015 para oferecer benefícios às empresas MMC, grupo Caoa e Saab, que eram assessoradas pela empresa do casal Mauro e Cristina. Em troca, os lobistas teriam repassado pouco mais de R$ 2,5 milhões a Luís Cláudio.

Segundo a acusação, a compra de 36 caças Gripen pelo governo federal, em 2013, só ocorreu após a empresa de Mauro e Cristina interferir junto ao ex-presidente em favor da sueca Saab. O processo para eleger o modelo de caça para a Força Aérea Brasileira (FAB) durou cerca de oito anos e resultou na maior compra militar da América Latina.

Leia também: MPF denuncia Guido Mantega e outras 13 pessoas na Zelotes

Além das aeronaves, essa ação penal da Operação Zelotes também apura suposta negociação irregular envolvendo a medida provisória do governo que prorrogava incentivos fiscais destinados a montadoras de veículos.

    Leia tudo sobre: Lula

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários