Rosa Weber permite que, nessas eleições, candidatos com menos de 30 segundos de horário eleitoral acumulem tempo
Alan Sampaio / iG Brasília
Rosa Weber permite que, nessas eleições, candidatos com menos de 30 segundos de horário eleitoral acumulem tempo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou na noite desta terça-feira (28) a resolução que permite uma flexibilização no horário eleitoral da propaganda de candidatos à Presidência da República nas eleições deste ano. Assim, os presidenciáveis que terão direito a menos de 30 segundos por bloco poderão fazer um acordo para compensação de tempo.

Leia também: TSE nega pedido para obrigar cobertura de Lula em telejornais

Os acordos sobre o horário eleitoral no rádio e TV nessas eleições deverão ser protocolados no tribunal, conforme informou a presidente da Corte Eleitoral, ministra Rosa Weber.

A proposta de acumulação de tempo foi feita pelo Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral (Ibrade), com o argumento de que os partidos que tiverem tempo no horário eleitoral inferior a 30 segundos têm o direito de acumular para uso em tempo equivalente.

Na prática, o candidato que tem apenas 5 segundos por bloco poderia escolher entre aparecer as cinco vezes na propaganda eleitoral, para “juntar” esse tempo e, na sexta oportunidade, aparecer com 30 segundos.

“Proponho o acolhimento em parte das sugestões apresentadas, deixando a cargo dos partidos e coligações a realização de um acordo de compensação de tempo”, declarou Rosa Weber.

Dos 13 candidatos que querem disputar o cargo no Palácio do Planalto, oito terão menos de 30 segundos por bloco de propaganda eleitoral, entre eles Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSL) terão direito a dois blocos (um pela tarde, outro à noite na TV) de 21 e 8 segundos cada, respectivamente.

Você viu?

Também terão menos de 30 segundos os candidatos Cabo Daciolo (Patriota), Guilherme Boulos (PSOL), João Amoêdo (Novo), João Goulart Filho (PPL), José Maria Eymael (Democracia Cristã) e Vera Lúcia Pereira da Silva Salgado (PSTU).

Leia também: Lula quer permissão do TSE para gravar vídeos de dentro da prisão

Horário eleitoral nas eleições 2018

Nessas eleições, o horário eleitoral começa mais tarde, no dia 31 de agosto
shutterstock
Nessas eleições, o horário eleitoral começa mais tarde, no dia 31 de agosto

Durante a sessão, o TSE também a aprovou os tempos de propaganda dos 13 candidatos à Presidência no primeiro turno das eleições. O horário eleitoral começa no dia 31, mas as gravações dos presidenciáveis vão ao ar a partir do dia 1º de setembro.

Os programas serão veiculados aos sábados, terças e quintas-feiras, em dois blocos diários de 12 minutos e 30 segundos. No rádia, os blocos acontecerão às 7h da manhã e outro às 12h. Já na TV, o primeiro bloco será às 13h e o segundo às 20h30.

Candidatos à Presidência

Dos 13 candidatos à presidência da República nas eleições 2018, oito terão menos de 30 segundos na TV e rádio
iG São Paulo
Dos 13 candidatos à presidência da República nas eleições 2018, oito terão menos de 30 segundos na TV e rádio

Também nesta terça-feira, o TSE validou, por unanimidade, mais quatro pedidos de registros de candidatura à Presidência da República . Tiveram os registros aprovados os candidatos do PDT, Ciro Gomes; do MDB, Henrique Meirelles; do Pode, Álvaro Dias, e do PPL, João Goulart Filho.

Na semana passada, a Corte eleitoral aprovou outras cinco registros de candidatura . Também foram considerados aptos para disputar o pleito Vera Lúcia (PSTU), Cabo Daciolo (Patriota), Guilherme Boulos (PSOL), João Amoêdo (Novo) e Marina Silva (Rede).

De acordo com a lei eleitoral, o TSE tem até o dia 17 de setembro para julgar todos os registros. O tribunal ainda vai analisar os pedidos de registro dos candidatos Geraldo Alckmin (PSDB), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Jair Bolsonaro (PSL) e Eymael (DC) que desejam se candidatar para essas eleições .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários