Tamanho do texto

Rede Globo e Bandeirantes, contudo, não aceitariam Haddad como representante; canais exigem presença de líder da chapa

PT quer Haddad representando Lula em debates eleitorais
Divulgação
PT quer Haddad representando Lula em debates eleitorais

Depois de um fim de semana movimentado para o Partido dos Trabalhadores, que definiu o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como vice-presidente na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva, somando ainda o apoio do PCdoB na corrida pelo Planalto, o PT se move agora para garantir presença nos debates eleitorais de 2018.

Leia também: Justiça Federal nega pedido do PT para que Lula participe de debate na Band

O primeiro dos debates acontece já nesta quinta-feira (9) na TV Bandeirantes. O partido pediu na justiça que o ex-presidente seja liberado do cárcere em que se encontra para participar do programa, mas o pedido foi negado. Preso em Curitiba desde abril deste ano em decorrência das acusações da Lava Jato, Lula quer que Fernando Haddad o represente nas discussões com os demais presidenciáveis.

A TV Band e a Rede Globo, no entanto, estão resistentes quanto ao pedido do PT. Isso porque as emissoras exigem que o líder da chapa, isto é, Lula , esteja presente no debate presidenciais.

De acordo com o secretário de Comunicação do PT, Carlos Henrique Árabe, contudo, o partido não medirá esforços para ter Fernando Haddad nos debates. “No diálogo ou na Justiça: trata-se de representar o candidato em primeiro lugar”, disse ao jornal Folha de S.Paulo .

Leia também: Lula retira pedido de soltura para evitar discussão sobre elegibilidade no STF

Embora o ex-prefeito de São Paulo seja oficialmente o vice de Lula, como há a expectativa de que a candidatura do ex-presidente seja barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral a tendência é que Haddad ocupe a cabeça de chapa. Nesse caso, ele será o candidato petista à presidência, tendo a comunista Manuela D´Ávila como vice-presidenta.

O acordo foi celebrado na noite de domingo (5). O PT abriu uma larga discussão com uma série de partidos, almejando trazer para junto do grupo Ciro Gomes, candidato à presidência da República pelo PDT. A costura, contudo, não foi possível, e Ciro confirmou sua candidatura tendo como vice a senadora Kátia Abreu.

As tratativas junto ao PSB, por outro lado, tiveram um desfecho favorável ao partido. Os socialistas aceitaram manter posição nula no pleito presidencial em troca do apoio petista em alguns estados. Assim, o PT de Lula e Haddad barrou a ascensão de Ciro Gomes.

Leia também: PCdoB desiste de candidatura própria e Manuela D'Ávila será vice na chapa do PT

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.