Tamanho do texto

Ao lado de autoridades do partido, o ex-governador de São Paulo é oficializado candidato à presidência, com senadora Ana Amélia (PP) para vice

Com 288 votos favoráveis, Geraldo Alckmin é oficializado candidato pelo PSDB na corrida ao Planalto
Reprodução/Twitter Geraldo Alckmin
Com 288 votos favoráveis, Geraldo Alckmin é oficializado candidato pelo PSDB na corrida ao Planalto

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, teve nome oficializado como candidato à Presidência da República pelo PSDB, na convenção nacional do partido realizada neste sábado (4). O tucano recebeu 288 votos favoráveis à candidatura, além de um voto de abstenção e um voto contrário. 

Ao lado de autoridades da sigla, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o senador José Serra, Geraldo Alckmin  comemorou a candidatura na corrida ao Planalto, assim como a agora candidata a vice na chapa, senadora Ana Amélia (PP-RS). Ela já foi chamada de "vice dos sonhos" pelo tucano. 

Em seu discurso, FHC defendeu as alianças feitas por Alckmin para as eleições, e recordou um caso em que recebeu uma pesquisa dizendo que poderia ser eleito ao Planalto sem nenhuma coligação. “Mas como é que eu governo? Nosso sistema eleitoral é assim, é plural. É preciso ter alianças”, defendeu o ex-presidente. 

Ainda falaram no evento, os senadores José Serra e Antonio Anastasia, candidato ao governo de Minas Gerais, o deputado Nilson Leitão e o ex-prefeito João Doria, que disputará o governo de São Paulo.

Alckmin já soma oito partidos na aliança à chapa, depois de conseguir atrair o apoio do chamado ' centrão '. Já oficializaram estar ao lado do tucano nas eleições de 2018, as siglas DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade, além de  PSD, PTB e PPS.

Aécio não comparece 'a pedido de Geraldo Alckmin'

Autoridades e filiados do PSDB estiveram ao lado de Geraldo Alckmin e Ana Amélia, como ex-presidente FHC
Reprodução/Twitter PSDB
Autoridades e filiados do PSDB estiveram ao lado de Geraldo Alckmin e Ana Amélia, como ex-presidente FHC

Candidato à Presidência pelo PSDB em 2014, o senador Aécio Neves (MG) não está presente na convenção tucana neste sábado. Segundo a Veja , coordenadores da campanha de Alckmin dizem que a "aparição do mineiro seria uma surpresa desagradável". Aécio irá tentar cargo de deputado federal em outubro. 

Leia também: 14 partidos definem candidatos à Presidência ou alianças neste fim de semana

Segunda tentativa de Geraldo Alckmin 

Com apoio de partidos do 'centrão', Geraldo Alckmin disputa cargo de presidente pela segunda vez
Reprodução/Twitter Rodrigo Garcia
Com apoio de partidos do 'centrão', Geraldo Alckmin disputa cargo de presidente pela segunda vez

Com a candidatura oficializada hoje, esta será a segunda vez que Geraldo Alckmin tentará chegar ao Palácio do Planalto. Em 2006, ele chegou ao segundo turno, mas perdeu para o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.