Tamanho do texto

Deflagrada nesta quinta-feira, Operação Registro Espúrio resultou no afastamento do ministro interino do Trabalho, Helton Yomura, do cargo

Buscas e apreensões no gabinete de Marquezelli dizem respeito à terceira fase da Operação Registro Espúrio
Agência Câmara
Buscas e apreensões no gabinete de Marquezelli dizem respeito à terceira fase da Operação Registro Espúrio

Agentes da Polícia Federal (PF) passaram mais de 5 horas, na manhã desta quinta-feira (5), realizando buscas no gabinete do deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), na Câmara dos Deputados. As buscas no gabinete de Marquezelli dizem respeito à terceira fase da Operação Registro Espúrio, deflagrada hoje, que levou, inclusive, ao afastamento do ministro interino do Trabalho, Helton Yomura

A operação investiga a possível existência de uma organização criminosa que atuava na concessão fraudulenta de registros sindicais no Ministério do Trabalho. Nas buscas feitas no gabinete de Marquezelli , os policiais buscavam apreender material que possa comprovar o envolvimento do parlamentar e de um de seus assessores no esquema.

Durante as buscas, Nelson Marquezelli permaneceu em seu gabinete. Mais tarde, em coletiva à imprensa, o deputado disse que foram copiados arquivos de computadores e recolhidos alguns documentos, entre eles a cópia do Marco Regulatório do Transporte de Cargas, relatado por ele.

Além desses documentos, os policiais apreenderam R$ 5 mil que estavam dentro de uma mala do deputado. Ele não explicou à imprensa a procedência desse dinheiro, mas reafirmou que não tem nada a temer a respeito das investigações e que as denúncias não procedem. 

Leia também: MPF processa ministro do Trabalho por portaria do trabalho escravo

Em sua defesa, o deputado disse que jamais foi ao Ministério do Trabalho e declarou ainda que crê que o esquema já existe há muito tempo na pasta – não dando, porém, qualquer justificativa para tal afirmação. O assessor do parlamentar está prestando depoimento na Superintendência da Polícia Federal em Brasília. 

Buscas no gabinete de Marquezelli é apenas uma das ações

Essa é a terceira fase da Operação Registro Espúrio. Os policiais federais cumprem desde cedo dez mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária, em Brasília e no Rio de Janeiro. Os mandados foram todos expedidos pelo Supremo. 

“Além das buscas, a pedido da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República, serão impostas aos investigados medidas cautelares consistentes em proibição de frequentar o Ministério do Trabalho e de manter contato com os demais investigados ou servidores da pasta, bem como a suspensão do exercício do cargo”, diz a nota da PF. 

A PF diz ainda que a ação desta quinta-feira decorre de investigações e da coleta de material nas primeiras fases da Operação Registro Espúrio, que indicam para a participação de novos suspeitos e “apontam que importantes cargos da estrutura do Ministério do Trabalho foram preenchidos com pessoas comprometidas com os interesses do grupo criminoso, permitindo a manutenção das ações ilícitas praticadas na pasta”. 

Leia também: Divulgação de Lista Suja do trabalho escravo terá de ser aprovada por Ministério

Além das buscas no gabinete de Marquezelli , a operação desta quinta-feira resultou na prisão do seu chefe de gabinete. 

* Com informações da Agência Brasil.