Tamanho do texto

Convite de comemoração de dois anos do governo de Michel Temer (MDB) buscou se aproximar do bordão “50 anos em 5”, usado na gestão de Juscelino Kubitschek, mas frase gerou duplo sentido

Marcos Corrêa/PR - 2.5.18
"Lamento, mas tenho de enfrentar", diz Michel Temer sobre protestos com gritos de 'golpista'

Para aproximadamente 70% dos brasileiros, Michel Temer (MDB) não faz um bom governo, e há quem diga que sua gestão representou um retrocesso em diversas áreas. Os marqueteiros do governo, ainda que sem intenção, acabaram captando esse sentimento no slogan de comemoração dos dois anos de Temer à frente do Planalto: “ O Brasil voltou, 20 anos em 2 ”, diz o convite da solenidade marcada para terça-feira (15) enviado à autoridades.

Leia também: Paulo Preto não vai à audiência e procuradora pede nova prisão

O novo slogan é uma tentativa de aproximação com o bordão do governo de Juscelino Kubischek (1956-1961), que, à época, afirmava que sua gestão faria o Brasil avançar “50 anos em 5”. Embora ortograficamente correto, o slogan de Temer gerou duplo sentido pela proximidade entre “voltou” e “20 anos” – a vírgula que os separa denota que o país evoluiu 20 anos, mas, frente à impopularidade do governo, muitos leitores relevam a sutileza.

“Incumbiu-me o senhor presidente da República de transmitir convite a Vossa Excelência para participar do evento ‘ O Brasil voltou, 20 anos em 2 ’”, diz um trecho do convite a que teve acesso o jornal Folha de S.Paulo . O texto é assinado por Pompeu Andreucci Neto, chefe do cerimonial de Temer .

Leia também: Deputados e senadores querem votar projetos que revisam a Lei da Anistia

“Defensores da crise perderam”

No dia 12 de maio de 2016, o Senado abriu o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, fazendo com que seu vice na época, Michel Temer, assumisse a Presidência da República . Dois anos depois, o atual presidente afirma que “os defensores da crise perderam”.

“Temos um novo Brasil , mais forte, mais otimista. Não há espaço para retroceder. As mudanças precisam continuar. Os defensores da crise perderam. O Brasil aprendeu a crescer com consistência”, diz  Temer  em publicação na sua página oficial no Twitter.

Em uma sequência de posts, ele aponta o que considera as conquistas de seu governo. “Há dois anos, assumi o governo do Brasil com uma dura missão: retirar o país da sua mais grave recessão, estancar o desemprego, recuperar a responsabilidade fiscal e manter os programas sociais. De fato, tudo isso foi feito”, garante o presidente.

Leia também: Lula lidera intenção de voto; sem petista, Bolsonaro vence 2º turno, diz CNT/MDA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.