Tamanho do texto

Ocupação foi anunciada no Twitter pelo presidenciável Guilherme Boulos, líder do movimento; ex-presidente está detido em Curitiba desde o dia 7

Tríplex do Guarujá atribuído a Lula é ocupado pelo MTST, que afirma: 'Se é do Lula, é nosso'
Reprodução/Mídia Ninja
Tríplex do Guarujá atribuído a Lula é ocupado pelo MTST, que afirma: 'Se é do Lula, é nosso'

O grupo de sem-tetos que invadiu o tríplex atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Guarujá (SP) na manhã desta segunda-feira (16) deixou o imóvel após cerca de três horas, após negociação com a Polícia Militar. A ocupação do apartamento que motivou a condenação e prisão do petista foi um protesto organizado pela Frente Povo Sem Medo, que abriga, entre outros movimentos sociais, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

Leia também: Lula passa primeiras noites preso e militância promete vigília na sede da PF

Além de ocuparem o apartamento, situado no Edifício Solaris, na Praia das Astúrias, os manifestantes estenderam faixas na sacada do tríplex com os dizeres "Povo Sem Medo", "Se é do Lula, é nosso" e "Se não é, por que prendeu?".

Tal ocupação foi anunciada pelo líder do MTST, Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL. " MTST e a Povo Sem Medo acabam de ocupar o triplex do Guarujá, atribuído a Lula por Moro. Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?", escreveu Boulos em sua conta no Twitter. 

Tríplex ocupado por amigos do ex-presidente petista

No sábado de sua prisão, durante missa em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia, Lula elogiou Guilherme Boulos no palanque. Na ocasião, o ex-presidente lembrou que tinha aproximadamente a mesma idade que o pré-candidato do Psol quando liderou as greves dos metalúrgicos no ABC.

Leia também: Maioria acha que prisão do ex-presidente Lula foi justa, aponta Datafolha

Nas horas que antecederam sua prisão, Boulos foi apresentado como amigo de Lula, proporcionando-lhe apoio no palanque e nas redes sociais.

Lula foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro em junho do ano passado, em primeira instância no caso tríplex . E, no início deste ano, a condenação foi confirmada em segunda instância, com pena de 12 anos e 1 mês de reclusão. O ex-presidente petista está encarcerado na sede da Polícia Federal em Curitiba em local especial.

Leia também: PF decide não prender Lula até missa para Marisa Letícia no sindicato

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.