Gleisi Hoffmann foi eleita em junho como presidente nacional do PT e contou com o apoio de Lula
Reprodução/Facebook
Gleisi Hoffmann foi eleita em junho como presidente nacional do PT e contou com o apoio de Lula

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolou, na manhã desta segunda-feira (16), um pedido pessoal do petista para receber visitas da senadora e presidente nacional do Partido dos Trabalhadoras (PT), Gleisi Hoffmann. 

Leia também: Lula recebe visita dos filhos pela primeira vez desde que foi preso

O pedido vem depois do juiz federal Sérgio Moro determinar que o petista não terá "nenhum privilégio" frente aos demais detidos, como visitações de pessoas que não são nem familiares e nem advogados. Devido a tais determinação, Gleisi Hoffmann , hoje, não pode visitar o ex-presidente.

"Nenhum privilégio foi concedido, inclusive sem privilégios quanto a visitações, aplicando-se o regime geral de visitas da carceragem da Polícia Federal, a fim de não inviabilizar o adequado funcionamento da repartição pública, também não se justificando novos privilégios em relação aos demais condenados", escreveu Moro.

Você viu?

Na  petição protocolada pela defesa, os advogados de Lula reforçam que a legislação brasileira e as Regras de Mandela devem permitir que ele seja visitado pela senadora. Isso porque ela é a "presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), partido fundado pelo peticionário e do qual ele é presidente de honra", além de ser sua amiga pessoal.

"A relação política e a amizade entre o peticionário [Lula] a senadora Gleisi Helena Hoffmann justificam o deferimento da pretensão aqui analisada de acordo com a lei e sua regulamentação", diz a petição. "É o que emerge com nitidez dos artigos 41, inciso X, da Lei de Execução Penal – Lei 7.210/84, e do Decreto n° 6.049/2007 – que estabelece o Regulamento Penitenciário Federal – em seu artigo 37, inciso X", contextualiza.

Governadores do Nordeste

No último dia 10, governadores do Nordeste e dois senadores tiveram o pedido de visita ao ex-presidente Lula negado pela Justiça. A juíza federal substituta Carolina Moura Lebbos alegou, na ocasião, não haver “fundamento para a flexibilização do regime geral de visitas” na carceragem. Por sua vez, a senadora Gleisi Hoffmann fez um pedido de visita no último dia 11.

Leia também: Justiça nega pedido de visita de governadores ao ex-presidente Lula

    Leia tudo sobre: lula

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários