Tamanho do texto

Com a denúncia feita ao governador da Bahia Jaques Wagner na Operação Lava Jato e o possível impedimento de ser candidato pela lei da Ficha Limpa, o ex-presidente teria escolhido Fernando Haddad para candidatura em 2018

Fernando Haddad pode ser o candidato a presidente pelo PT em 2018
Antonio Cruz/Agência Brasil - 27.10.16
Fernando Haddad pode ser o candidato a presidente pelo PT em 2018

Fernando Haddad pode ser o candidato a presidente pelo PT em 2018, segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo. Pelo menos é isso o que Luiz Inácio Lula da Silva desenhou como possível estratégia no caso de ele próprio ser barrado – por causa dos recursos no Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal (STF) – e de seu ‘substituto’ favorito, ex-governador da Bahia Jaques Wagner, também ser impedido por causa de investigações na Operação Lava Jato.

Leia também: "Não estou acima da lei", diz Lula sobre julgamento do caso tríplex

O ex-prefeito de São Paulo é considerado o “Plano C” do partido, já que muitos o apontam como alguém com pouco traquejo político e quase “nenhuma disposição de se envolver com esquemas operacionais do PT”. Contudo, ainda de acordo com o jornal, Lula acredita que a educação pode ser tema central das discussões eleitorais este ano, tema que Haddad domina – inclusive, foi ministro da Pasta durante os dois governos do petista e de Dilma Rousseff, sendo o responsável pela implantação do Programa Universidade Para Todos (ProUni).

Apontado como “Plano B”, Wagner foi apontado por delatores na Lava Jato por supostamente ter recebido propina de R$ 82 milhões do consórcio responsável pela construção da Arena Fonte Nova, em Salvador, o que ele já negou ter feito.

A indicação do nome do ex-prefeito de São Paulo teria sido feita pelo petista em uma roda interna do partido no dia 13 de março, quando o STF ainda não tinha concedido liminar proibindo a prisão de Lula até o dia 4 de abril, quando a Corte retomará o julgamento do habeas corpus. Porém, a hipótese de ter a candidatura barrada é cada vez mais concreta.

Leia também: "Vou além de quem diz que não há provas. Não há crime", diz Haddad sobre Lula

Corrida eleitoral continua

Apesar da possibilidade de ser impedido de continuar concorrendo, segundo a Folha , Lula deve indicar o nome de seu substituto, possivelmente Haddad, apenas em setembro. Dessa maneira, ele continuaria a caravana eleitoral, sendo registrado candidato pelo PT em 15 de agosto – data final para que partidos façam o apontamento – e aguarde até que a Justiça Eleitoral barre seu nome com base na lei da Ficha Limpa.

Leia também: Doria cancela ‘bolsa varrição’ criada por Haddad para dependentes químicos

    Leia tudo sobre: Lula