undefined
Reprodução/Twitter
O juiz federal Sérgio Moro determinou o leilão do tríplex do Guarujá, peça central da ação contra Lula

O juiz federal Sérgio Moro divulgou publicamente o edital de leilão do tríplex atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pela Operação Lava Jato, agendado para ocorrer em maio deste ano. O imóvel, localizado no condomínio Solaris, em Guarujá, litoral sul de São Paulo, já está aberto para a visitação dos compradores interessados. 

Para irem ao tríplex 164-A, porém, os interessados devem agendar horário de visita pelo email marangonileiloes@marangonileiloes.com.br e requerer autorização. Além disso, quem quiser ser o novo dono do imóvel mais famoso do ano, terá que reservar um orçamento gordo para isso. Afinal, o lance mínimo definido para o leilão do tríplex será de 80% do seu valor e ele está avaliado em R$ 2,2 milhões.

O valor equivale à suposta vantagem indevida pela qual o ex-presidente Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que confirmou a sentença de Moro e ampliou a pena ao petista.

No fim de janeiro, Moro determinou a venda, em leilão público, do imóvel. A decisão foi tomada após o ele ter sido penhorado a pedido da 2ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais da Justiça Distrital de Brasília, em processo da empresa Macife contra a OAS. Segundo a defesa do petista, a decisão dessa penhora, pela própria Justiça, comprovaria ser a OAS a verdadeira dona do imóvel – e não o ex-presidente.

Leia também: Sérgio Moro marca para 15 de maio leilão do tríplex no Guarujá atribuído a Lula

Na decisão proferida no dia 29 de janeiro, o juiz argumenta que “o imóvel foi inadvertidamente penhorado, pois o que é produto de crime está sujeito a sequestro e confisco e não à penhora por credor cível ou a concurso de credores”.  Assim, também determinou que os valores obtidos no leilão fossem revertidos à Petrobras.

Avaliação do imóvel

De acordo com o laudo realizado no tríplex, foram encontrados alguns móveis "em bom estado de conservação" no interior do apartamento, como geladeira, fogão e exaustor, além de camas e armários.

O documento ainda aponta que, no primeiro pavimento, encontram-se sala com varanda, cozinha e área de serviço, além de lavabo e uma suíte. Já no segundo andar, estão presentes três "quartos compactos", sendo uma suíte, com hall de distribuição e um banheiro.

Por fim, em um terceiro pavimento, estão a churrasqueira e piscina, onde é possível ver uma "coifa e armários com sinais de ferrugem e desgaste". O apartamento conta com um elevador que integra os três andares. 

Aos interessados, o edital do leilão do tríplex detalha que o “imóvel possui a área privativa de 215,200 metros quadrados, a área comum de 82,692 metros quadrados (já incluída a área de duas vagas de garagem), perfazendo a área total de 297,892 metros quadrados, correspondendo-lhe uma fração ideal de terreno e das demais partes e coisas comuns do condomínio de 0,016284, cabendo ainda o direito de uso de duas vagas de garagem, individuais e indeterminadas, na garagem coletiva do condomínio, destinadas ao estacionamento de dois veículos de passeio”.

Leia também: Tríplex no Guarujá atribuído a Lula tem valor de R$ 2,2 milhões, segundo perícia

    Leia tudo sobre: lula

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários