undefined
Divulgação
Chefe do PCC, Rogério de Simone, o Gegê do Mangue, era considerado perigoso e foi encontrado morto no Ceará

O presidente da República, Michel Temer (MDB), determinou o envio de uma força-tarefa para o Ceará, a fim de combater o crime organizado no estado. A determinação foi feita na tarde deste domingo (18).

Um dos motivos para o complemento determinado por Michel Temer nas ações de segurança que já estavam sendo realizadas no Ceará é o assassinato do traficante Rogério Jeremias de Simone, vulgo Gegê do Mangue, um dos líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) , de São Paulo.

Gegê do Mangue estava foragido e foi encontrado morto em Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza. O corpo do traficante estava junto com o de outro procurado da Justiça de São Paulo, Fabiano Alvez de Souza, líder da facção conhecido como Paca.

O grupo de policiais que integra a força-tarefa é formado por 26 homens da Polícia Federal e dez da Força Nacional e embarcará, às 22h, na Base Aérea de Brasília, para Fortaleza. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, também viajará para a operação. A força-tarefa vai atuar em conjunto com a Polícia Militar do estado.

Assassinatos serão investigados

Em nota enviada à reportagem do portal iG  , a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do estado explica que “equipes da Polícia Militar do estado, da Polícia Civil e da Perícia Forense estiveram realizando os primeiros levantamentos em uma área indígena, no município de Aquiraz, onde dois corpos do sexo masculino, sem identificação, foram encontrados na tarde dessa sexta-feira (16)”.

Leia também: Funcionários da Light são raptados para restabelecer energia em favela do Rio

“A Perícia Forense trabalha na identificação formal dos corpos através da necropapiloscopia, que consiste na identificação humana de cadáveres a partir das papilas dérmicas ou, caso necessário, por meio de exame de DNA. Todas as circunstâncias do crime estão sendo investigadas pela Polícia Civil. Detalhes sobre o caso só serão repassados no momento oportuno para não comprometer o andamento das investigações. As diligências estão em andamento para localizar os autores dos homicídios”, diz ainda a nota. 

O presidente Michel Temer não chegou a comentar especificamente sobre o assassinato dos membros das facções criminosas no Ceará.

Leia também: Temer anuncia criação do Ministério de Segurança Pública durante reunião no RJ

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários