Tamanho do texto

Para a presidente do PT, se a sentença de Moro for confirmada no julgamento do petista no TRF-4, semana que vem, o partido vai 'jogar pesado'; entenda

Gleisi Hoffmann chegou a negar, em entrevista, que uma decisão desfavorável a Lula o tire da disputa presidencial
Lula Marques/Agência PT
Gleisi Hoffmann chegou a negar, em entrevista, que uma decisão desfavorável a Lula o tire da disputa presidencial

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que, para que o ex-presidente Lula seja preso, será necessário "matar gente". A afirmação vem ao público poucos dias antes do ex-mandatário ser julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Leia também: MPF pede condenação de Eduardo Cunha a 386 anos de prisão por crimes na Caixa

"Para prender o Lula, vai ter que prender muita gente, mas, mais do que isso, vai ter que matar gente. Aí, vai ter que matar", disse Gleisi Hoffmann .

A declaração da senadora foi feita em entrevista ao site Poder 360  e publicada nesta terça-feira (16), praticamente uma semana antes do dia decisivo para o futuro de Lula, que tem julgamento marcado para o dia 24 de janeiro.

Hoje, o ex-presidente já carrega uma condenação consigo. Isso porque, em julho do ano passado, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, o condenou a nove anos e meio de prisão. Porém, o petista recorreu ao TRF-4.

Para Gleisi, se a sentença de Moro for confirmada pela segunda instância, ficará claro que "eles [os juízes] desceram para o 'play' da política […] No 'play' da política nós vamos jogar (…) E vamos jogar pesado", afirmou.

Além disso, a senadora chegou a negar que uma decisão desfavorável a Lula o tire da disputa presidencial nas eleições de outubro. Afinal, "a candidatura vai ser decidida na Justiça Eleitoral", disse.

Portanto, o PT pretende, de qualquer maneira, registrar Lula como candidato em 15 de agosto e entrar com todos os recursos possíveis a favor dele. "Não tem nada que nos impeça de registrar Lula como candidato", afirmou Gleisi. O partido, inclusive, não tem uma segunda opção para as eleições.

Leia também: PF indicia Haddad por caixa dois em campanha; ex-prefeito contesta delegado

“Essa condenação não tem nada a ver com a candidatura. A candidatura do Lula vai ser decidida na Justiça Eleitoral. Porque a candidatura só se resolve na Justiça Eleitoral. É em outra esfera”, afirmou.

Dilma senadora

Ainda na entrevista ao site, a presidente do PT analisou o cenário eleitoral do partido para este ano e deu alguns flashes sobre o que deveremos esperar dos petistas.

A meta do partido é aumentar a bancada na Câmara. Atualmente, a legenda conta com 57 deputados em exercício na Casa. Já no Senado, a sigla quer chegar próximo à quantidade de representantes que o partido elegeu em 2010.

“A gente acha que tem a condição de eleger mais 7 a 8 senadores, que é uma boa bancada”, calcula Gleisi. Em 2010, foram eleitos 11 senadores.

Os planos para Dilma ainda não foram decididos, mas as discussões rondam a possibilidade dela ser eleita senadora pelo partido. O que seria do agrado de Gleisi.

"Ela, eu ach que seria muito bom para o partido tê-la como senadora", afirmou. A decisão deve ser tomada em abril.

Leia também: 'Forza Luca'? Presidente do PT se confunde e vê apoio a Lula em estádio alemão

Por fim, a própria Gleisi Hoffmann almeja uma vaga como deputada federal. "É a discussão que a gente está fazendo", afirmou.

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.