undefined
Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil - 07.10.2014
Ex-ministro da Fazenda Guido Mantega perdeu a mulher na madrugada deste domingo (12). Eliane Berger estava em tratamento contra o câncer há seis anos


Eliane Berger, mulher do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, faleceu na madrugada deste domingo (12). Há seis anos, a psicanalista travava uma luta contra o câncer iniciado no cólon. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do hospital Albert Einstein .

Leia também: Temer promete 'Natal farto' e diz que reforma trabalhista 'amplia horizontes'

A mulher do ex-ministro Guido Mantega estava internada há 40 dias e foi informado que na última semana, Elaine estava inconsciente devido à sedação aplicada pelos médicos após a falência de órgãos. Mantega passava as noites ao lado da mulher. Ela deixa um filho de 17 anos, fruto da relação com o ex-ministro.

A cerimônia de sepultamento de Elaine Berger será ainda neste domingo (12), no cemitério israelita do Butantã.  Elaine era formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC) e se dedicada ao atendimento de crianças e adolescentes. Durante sua carreira ministrou aulas no Instituto Sedes Sapientiae e militou no movimento sionista paulistano e trabalhou no governo de Luiza Erundina .

Discreta, Elaine tentou a cura para um câncer, iniciado no cólon, por seis anos. Quando Mantega ainda era ministro da Fazenda pelo governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele se desdobrou  entre Brasília e São Paulo para acompanhar o tratamento de sua esposa. Eles foram casados por 22 anos.

Pelo Twitter, o presidente Michel Temer manifestou o seu pesar pelo falecimento de Elaine. “Meus sentimentos ao ex-ministro Guido Mantega, e família, pelo falecimento de sua esposa Elaine”.

Leia também: Proibição de aborto em caso de estupro "não vai passar na Câmara", diz Maia

Vida em família

Sem fazer politicagem, apenas mostrando sua opinião como cidadã brasileira, Elaine manifestou-se contra o governo do presidente Michel Temer, e foi contrária a nomeação de Alexandre Moraes para o Supremo Tribunal Federal (STF). Ele também participou de um abaixo assinado contra o juiz Sérgio Moro

O mesmo juiz decretou a prisão de seu marido quando ela estava hospitalizada em São Paulo, isso em fevereiro de 2015. Tanto ela quanto o seu marido foram hostilizados neste hospital, por manifestantes que entoavam para que ela fizesse o tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS). Guido Mantega teve a prisão revogada por Sérgio Moro, duas horas após ser decretada. Ele chegou a ser encaminhado para a Polícia Federal e liberado duas horas depois. 

Leia também: Aécio Neves tira Jereissati da presidência do PSDB após novo desentendimento

    Veja Também

      Mostrar mais