Tamanho do texto

Presidente vai à 9ª cúpula do Brics; tal agenda internacional causa uma 'dança das cadeiras' no governo: Maia governará o país e um deputado novato vai presidir a Câmara em meio a votações sobre a reforma política

Michel Temer passará a próxima semana fora do País; reunião ministerial com orientações ocorrerá nesta segunda-feira
Beto Barata/PR - 21.8.2017
Michel Temer passará a próxima semana fora do País; reunião ministerial com orientações ocorrerá nesta segunda-feira

Na véspera de sua viagem para a China, onde participará da reunião do Brics – bloco econômico que reúne o Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul –, o presidente da República, Michel Temer (PMDB), fará, nesta segunda-feira (28), uma reunião ministerial no Palácio do Planalto. 

Leia também: Desaprovação ao juiz Sérgio Moro bate recorde em agosto, diz pesquisa da Ipsos

A reunião está marcada para as 15h30 desta segunda e deve ter como foco todas as orientações necessárias aos ministros para que o governo Temer continue trabalhando no próximos dias, durante a ausência do presidente. Michel Temer deve voltar ao Brasil em uma semana.

Temer deve embarcar para a China netsa terça-feira (29) e retornar a Brasília no dia 6 de setembro. No país asiático, ele vai participar da reunião da 9ª cúpula do Brics , que está marcada para os dias 3 e 5 de setembro, em Xiamen.

Um dos temas da reunião será o fortalecimento da cooperação econômica entre os países-membros. Não há informações exatas sobre tod a pauta da reunião. 

Leia também: "Meninos da Lava Jato têm responsabilidade pela morte de Marisa", diz Lula

Enquanto Temer estiver fora do Brasil, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, assumirá interinamente a presidência da República.

Dança das cadeiras

Sem Rodrigo Maia na presidência da Câmara pela próxima semana, a Casa ficará sob nova direção em pleno período de votação sobre a reforma política.

Quem deveria assumir os comandos dos trabalhos legislativos é o primeiro vice-presidente da Casa, o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG). No entanto, o peemedebista fará parte da comitiva presidencial que embarcará para a China ao lado de Temer.

Com esse contexto, as sessões da Câmara, nos próximos dias, serão comandadas pelo segundo vice-presidente da Casa, André Fufuca (PP-MA), de 28 anos, que é deputado de primeiro mandato.

A inexperiência do parlamentar preocupa os demais deputados. De acordo com a Globo News , líderes da Câmara avaliam que seria imprudente colocar sob os comandos do jovem deputado a votação da PEC do "distritão" para as eleições de 2018 e 2020 e do fundo eleitoral abastecido com dinheiro público para bancar as campanhas eleitorais.

Por conta de toda essa dança das cadeiras, a viagem de Michel Temer à China acontece em um momento delicado para a política brasileira, o que justifica um encontro ministerial para não deixar o País desorganizado devido à agenda internacional.

Leia também: Governador eleito por 59% dos votos no Amazonas quer focar no fim do desemprego

* Com informações da Agência Brasil.