Tamanho do texto

Para o presidente, se todas as reformas propostas pelo governo forem aprovadas, 'ninguém poderá dizer' que sua gestão 'passou em branco'

Michel Temer fez pronunciamento no em Brasília; hoje, o Ibope o avaliou como o presidente menos popular da história
Lula Marques/Agência PT - 18.5.17
Michel Temer fez pronunciamento no em Brasília; hoje, o Ibope o avaliou como o presidente menos popular da história

O presidente da República, Michel Temer (PMDB) afirmou, nesta quinta-feira (27), que o seu governo está fazendo "um dever de casa atrasado há muito tempo" e, com isso, o País está "virando a página da crise".

Leia também: Governo Temer é desaprovado por 70% dos brasileiros; 5% aprovam, diz Ibope

“Digo aos senhores que não é por acaso que o Brasil está virando a página da crise. Estamos fazendo um dever de casa atrasado há muito tempo e os resultados estão aparecendo", disse Michel Temer

A declaração do presidente foi feita em seu discurso durante uma cerimônia no Palácio do Planalto, em que Temer, ministros e empresários celebraram a concessão dos aeroportos de Fortaleza, Porto Alegre, Salvador e Florianópolis.

O leilão ocorreu em março e os contratos de concessão serão assinados nesta sexta-feira (28) , obedecendo aos prazos previstos. Com a assinatura dos contratos, o governo recebe, à vista, R$ 1,4 bilhão.

Em seu pronunciamento, o presidente aproveitou para citar a aprovação da reforma trabalhista, do teto para os gastos públicos, as discussões sobre a reforma da Previdência e indicadores da geração de emprego.

Segundo Temer, números positivos na economia são resultados da responsabilidade do governo e da capacidade de superação do povo brasileiro.

"Temos a inflação que é a mais baixa dos últimos tempos. Os juros ainda ontem caíram a um dígito, coisa que há quatro ou cinco anos não acontecia. E a tendência é cair muito mais”, disse.

O presidente ressaltou ainda o apoio e o trabalho nos últimos 60 dias do Senado Federal e da Câmara dos Deputados.

Leia também: Temer liberou mais verbas antes de votação na CCJ do que em todo o 1º semestre

Segundo Temer, ainda há muito a fazer como a simplificação tributária e as reformas política e da Previdência. Caso aprove essas reformas, ainda de acordo com ele, seu governo não terá passado em branco.

“Se conseguirmos realizar mais essas três reformas, como conseguiremos, ninguém poderá dizer que passamos em branco nesses dois anos e pouco de governo”, disse.

Reforma da Previdência

Ainda a cerimônia, que teve a participação de parlamentares, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, defendeu, em seu discurso, a aprovação da reforma da Previdência, que está em discussão no Senado.

“Existe a necessidade imperiosa de fazermos uma reforma na Previdência. Os números mostram, só não vê quem não quer, só não vê quem quer fugir da realidade", aifrma.

"Se você pega agora o déficit deste semestre, o que mais contribuiu para ele foi a Previdência. Então, temos que enfrentar”, disse o ministro do governo de Michel Temer.

Leia também: Temer assina MP que cria PDV para servidores do governo federal

* Com informações da Agência Brasil.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.