undefined
Valter Campanato/Agência Brasil - 28.3.2017
Temer lembrou que foi criador da "primeira delegacia de mulheres no Brasil”, quando era secretário da SSP

O presidente Michel Temer aproveitou o encontro que teve nesta quarta-feira (5), no Palácio do Planalto, com a delegação de deputadas integrantes da Rede de Mulheres da Assembleia Parlamentar da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) para elogiar a atuação das parlamentares brasileiras.

Leia também: STF derruba liminar que suspendia propaganda da reforma da Previdência

“Sou obrigado a reconhecer que são as deputadas os [parlamentares] mais atuantes [no Congresso Nacional]. São as que mais mobilizam o Parlamento nos grandes temas nacionais”, afirmou Temer . “Temas difíceis, muitas vezes do próprio governo, são encarados com muita tranquilidade pelas colegas deputadas e senadoras e são levados adiante com vigor da palavra e da ação parlamentar das nossas deputadas”, acrescentou.

“Acho que Deus me deu a graça de, ao longo do tempo, praticar alguns gestos de homenagem às mulheres, de reconhecimento do valor das mulheres”, disse, ao lembrar que foi o criador da "primeira delegacia de mulheres no Brasil e, creio, no mundo”, quando era secretário de Segurança Pública de São Paulo.

O presidente lembrou da alteração, feita na última Assembleia Constituinte, de um trecho da Constituição brasileira que dizia que todos são iguais perante a lei. “Quando nós reinauguramos o Estado brasileiro, em 1988 [ano em que a atual Constituição foi promulgada], nós colocamos: “Homens e mulheres são iguais em direitos e deveres”. Parece pouco esse avanço vocabular, mas é a significação da presença cada vez mais efetiva da mulher brasileira na sociedade brasileira e, no particular, no Legislativo brasileiro”, assegurou.

Leia também: TSE adia julgamento da ação contra a chapa Dilma-Temer, dando mais cinco dias à defesa

Acordo facilita visto para estudantes

Durante o encontro com as integrantes da Rede de Mulheres da Assembleia Parlamentar da CPLP, o presidente ratificou um acordo que facilita e agiliza a aquisição de visto para estudantes de países que integram a comunidade.

Aprovado em 2016 pelo Senado, o acordo foi assinado por Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Timor-Leste, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe. 

“Estamos facilitando a circulação de estudantes dentro da CPLP para favorecer o desenvolvimento econômico, social e técnico de outros países”, disse o presidente durante o evento.

Leia também: Senado quer votar alternativa à proposta de terceirização sancionada

 “No cenário internacional, há uma tendência isolacionista, mas nossa resposta é mais diálogo e cooperação. O Brasil se abre ao mundo na busca de um futuro melhor, mais particularmente para o mundo lusófono, facilitando a circulação de nossos jovens”, disse Temer.

* Com informações da Agência Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários