Tamanho do texto

Jornalista responde a processo por ameaça e injúria; Eduardo Guimarães postou no Twitter que "delírios" do juiz "vão custar seu emprego, sua vida"

Defesa do blogueiro Eduardo Guimarães diz que frase utilizada no processo foi retirada do contexto original
Reprodução
Defesa do blogueiro Eduardo Guimarães diz que frase utilizada no processo foi retirada do contexto original

O blogueiro Eduardo Guimarães prestou novo depoimento nesta segunda-feira (3) à Polícia Federal na capital paulista, desta vez pelo processo movido contra ele pelo juiz federal Sérgio Moro por injúria e ameaça. A oitiva de hoje não tem relação com o processo em que o jornalista foi conduzido coercitivamente, há duas semanas, para depor sob a acusação de obstrução da Justiça por vazamento de informação da Operação Lava Jato.

Leia também: Parecer diz que Dilma e Temer receberam R$ 112 milhões de recursos irregulares

A defesa do blogueiro considera que, ao processar Guimarães, Moro confirma que está sob suspeição para julgar o jornalista, ou seja, impossibilitado de analisar o caso com imparcialidade.

“Os casos não guardam relação entre si. A única relação que interessa aqui é demonstrar que as mesmas pessoas figuram como julgador e julgado [em um processo] e, no outro caso, figuram como vítima e supostamente criminoso. É isso que não podemos admitir no Estado de Direito”, disse o advogado Fernando Hideo, defensor de Guimarães.

A postagem de Guimarães que deu origem ao processo foi a seguinte: “os delírios de um psicopata investido de poder discricionário como Sérgio Moro vão custar seu emprego, sua vida”. O jornalista diz que a frase usada na denúncia foi tirada do contexto, sem levar em conta as postagens subsequentes.

Leia também: Justiça determina bloqueio de R$ 129 milhões do governo do Rio de Janeiro

Segundo Guimarães, a expressão “seu emprego, sua vida” refere-se ao interlocutor, o leitor dos tuítes, e não ao juiz , o que, segundo ele, fica claro com a leitura do post anterior, que dava início ao raciocínio: “cada brasileiro que entusiasma ao ver a derrocada petista não sabe que essa politicagem vai lhe custar caro”.

Limitação de caracteres

“O Twitter tem uma limitação de caracteres, então, se você tem um texto mais longo, tem que fracionar”, disse Hideo. “Foi tirado do contexto de uma forma muito triste”, acrescentou Guimarães.

Leia também: Eduardo Cunha é condenado a mais de 15 anos de prisão na Lava Jato

Segundo o advogado do blogueiro, o inquérito será relatado por um delegado federal e enviado ao MPF (Ministério Público Federal), que poderá dar prosseguimento, ou arquivar a ação. “Vamos tomar medidas cabíveis para pedir o desindiciamento”, disse Hideo. O processo tramita na 14ª Vara Federal em Curitiba.


* Com informações da Agência Brasil